16.10.12

Maritacas

Elas vão se aconchegando, escandalosas, sempre ao mesmo horário: em torno de 17 h 30, ao pôr do sol.
Dois casaizinhos vêm a anos; um se estabelece no predinho, o outro em frente à firma,  na fiação.
Aqui não há divórcio: se catam piolhos, se contentam com o que a natureza lhes fornece!
Trazem coquinhos jerivá para seu jantar. Pegam ali, no campo de futebol.
E são tão demoradas em destrinchar cada coco... o resultado vai ao chão.
Em tardes de tempo fechado, aparecem meia hora mais cedo, permanecem menos e gritam menos!
Seu verde intenso, sua robustez; e onde dormem será? Nidificam por perto?
As "minhas" monogâmicas.

As "do vizinho" em frente, lá na grade.

Ao pôr de sol...

Já  jantamos!

2 comentários:

  1. Ah qye kegak! Também tenho a revoada delas lá na serra, juntamente com as andorinhas mais acima.
    Eu gosto, parecem crianças no recreio da escola.
    E como são verdinhas, lindas mesmo.
    beijos cariocas



    ResponderExcluir
  2. Oi Beth!
    Realmente as danadas lembram o recreio! Decibéis suficientes elas tem...
    Um beijo para ti também,
    Cri.

    ResponderExcluir

Desativado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.