13.1.13

Meu mundo

Eis a simplicidade e sossego do leste paulista! Mas até quando?

Esta obra é a casinha que Esposo comprou a sete anos (aqui do outro lado da rua). Foi uma luta convencê-lo a se predispor à reforma. Agora escolheu a estação chuvosa para iniciar.
Haverá um barracão, e à direita, uma garagem mais baixa com corredor (para a casinha de dois quartos - aos fundos).
Minha cachorrinha está enterrada lá embaixo daquela raquítica mexeriqueira...
Rua abaixo. Toda terça, há feira livre; venho às seis horas. A abobreira seguindo a cerca de arame farpado, e a única árvore que os feirantes não quebraram, quando a Prefeitura plantou. O piscinão `a direita.
Obra do piscinão (contenção de enchentes). Fui monitora de creche a anos, e posteriormente, diretora da mesma creche, aí neste complexo público.
No campo de futebol, há jogo agora. Ontem, embaixo de chuva, eu ouvia a algazarra. 
É campeonato internacional, categoria de base (segundo o "Fiotão", serve para revelar bons jogadores).
São adolescentes e ficam nas escolas próximas, inclusive aqui na rua, e também onde leciono. 
Já tivemos equipes do Uruguai, Argentina. Acontece todo janeiro.
O postinho de saúde na esquina de cima. Mesclo atendimentos aí, com o plano de saúde, pois aqui é "meu local de querência".
O prédio aos fundos (à esquerda) é a escola, na metade superior do quarteirão. Trabalhei lá antes da creche, em 1992. E "Fiotão" foi aluno.
A casa de minha mãe fica rumo ao orelhão, no próximo quarteirão, virada para leste (quase minha vizinha).
Moro na casa da árvore amarela, desde novembro de 1988 (estava inacabada). Ao lado, o barracão do Esposo, e a obra à esquerda, na quaresmeira. O jogo de bolas ali ao fundo.
A escola onde leciono é à esquerda, abaixo, uns dez quarteirões. Tenho o irmão, três cunhadas, tia, avó, primos, todos nas adjacências.

6 comentários:

  1. Parece ser muito tranquilo o lugar em que mora! Gostei!

    Obs: acho muito engraçado quando você escreve "fiotão" rs

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá, Garota Pragmática!
    Aqui "ainda" está tranquilo. Um problema é que diversos jovens, e inclusive muças casadas, passam a semana trabalhando ou estudando fora, a região não é tão desenvolvida. Cada realidade tem seu preço.
    O "Fiotão" se dá ao fato dele ter 27 anos e não ter "voado" (ainda bem)!
    Grata pela visita, outros beijos.

    ResponderExcluir
  3. Olá Cristina, que delicia de lugar, parece ser tranquilo e lindo. Adorei seu lar vai ficar maravilhoso depois da reforma, nossa tem que ter uma paciência até ficar tudo pronto não é? Aqui em casa logo vai começar e até me dá arrepios,kkkkkkkkk. Tudo por uma boa causa.
    Obrigada pelo carinho da visita.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, Verinha este barracão está pedindo ao menos um arbusto que folhinha de dinheiro...
      Outros beijos.

      Excluir
  4. Oi, Cristina!
    Menina, você descrevendo o lugar onde mora e as coisas que te cercam, parece até que estou ouvindo minha mãe lá nas Minas Gerais com sua família na cidadezinha onde nasceu e criou-se.
    Tudo tão diferente daqui onde moro que tem tanta gente, prédios enormes à minha volta e burburinho sempre de gente, quase todos estranhos a mim e eu a eles.
    Como você bem disse: "Cada realidade tem seu preço."
    beijos cariocas


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui, encontro meus alunos na padaria, clientes da oficina no mercado, faço "papanicolau" com a amiga do postinho...
      Quando quero "ficar invisível" (passar despercebida), visito as cidades vizinhas.
      Beijão paulista.

      Excluir

Desativado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.