30.6.13

Comorbidade

http://dearleticia.blogspot.com.br
Este palavrão estranho é o bicho papão dos professores. Deficiência ( defasagem continuada), distúrbio (anomalia), síndrome (sintoma) ou transtorno (perturbação), nem sempre vem sozinho. 
Em muitos alunos, há associações do tipo: TDA/H  (Transtorno do Déficit de Atenção / Hiperatividade) com TDO (Transtorno Desafiador Opositor).
O próprio TDA/H, tão comum, se formos desmembrá-lo em 1-Hiperatividade (agitação corpórea), 2-Impulsividade (agir sem pensar) e 3-Desatenção (devaneio) - que são as suas principais características, já daria margem à comorbidade.
Tanto é, que temos o DDA (Distúrbio do Déficit de Atenção), já desmembrado por diversos profissionais, do TDA/H. É bastante comórbido com TA (Transtornos de Aprendizagem).
Os casos de TDA/H mais focados na impulsividade, costumam ser os mais comórbidos com TDO (Transtorno Desafiador Opositor) e TUS (Transtorno do Uso de Substâncias - dependentes químicos).
O TDO inclui comportamentos disruptivos, como reação agressiva a tudo e todos, insensibilidade /inculpabilidade  e/ou inclinação voraz ao delito /rompimento de regras.
O TDO pode evoluir para Transtorno de Conduta (delinquência - na adolescência) e Transtorno da Personalidade Antissocial (banditismo - ao atingir a maioridade). Por isso, considero-o gravíssimo ao indivíduo e à comunidade.
O TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada - medos, lentidão física e mental, sono irregular, queixas somáticas), iniciado pelo TAS (Transtorno de Ansiedade de Separação), pode apresentar comorbidade com TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) e outros transtornos do espectro ansioso, como Síndrome do Pânico, TD (Transtorno Depressivo) e TT (Transtorno de tiques e Tourette).
O THB (Transtorno de humor bipolar), com seus episódios de explosão, apresenta forte comorbidade com TDA/H e TCS (Transtorno do Ciclo do Sono).
Há autores que consideram parte desdes transtornos como pertencentes a um espectro maior (recheio do bolo), enquanto outros os consideram transtornos independentes.
Outros consideram possível haver a comorbidade de outros transtornos, com TDAH. Há autores que conceituam os   sintomas e sinais, como reativos (mecanismos de defesa ou comportamentos compensatórios) ao TDAH, não implicando  comorbidade em si.
Ufa! "Miséria pouca é bobagem"... haja pedopsiquiatra competente e professor mais competente ainda, para dar conta de tanta complicação.
Isso sem discorrer sobre espectros do autismo, filhos que são fruto do uso de substâncias e outros...

2 comentários:

  1. Triste realidade essa tão bem colocada aqui! Pena! beijos,chica e linda semana!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Chica!
    As comorbidades atingem a sociedade como um todo, pois em muitos casos, trata-se apenas parte da patologia.
    Os diagnósticos se arrastam, os problemas escolares vão se avolumando, a opinião do pedagogo nem sempre é levada em consideração (ou ele não recebe formação na área).
    Se já é difícil lidar com uma única patologia, imagem quando vem multiplicada...

    Excelente semana, beijos.

    ResponderExcluir

Desativado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.