22.6.13

Moral e Ética


Imagem: http://meuqueridotcc.blogspot.com.br

Nesta semana, uma das estagiárias da escola estava atarefada com seu  TCC, sobre o tema acima. 
Como faço parte de suas pesquisas, respondi a questionário e entrevista, após as observações feitas por ela no semestre letivo.
Segundo os cursos de aperfeiçoamento de que já participei, dizendo a grosso modo, a moral é um conjunto de regras e normas de conduta criadas para o bem comum.
Ética é algo mais elevado, implica valores intrinsecamente construídos pelos indivíduos ao longo da existência. Alguém com grau maior de escolaridade tem mais possibilidades em ser eticamente mais evoluído, contudo não é regra. 
O raciocínio lógico matemático mais desenvolvido através da educação, contribui para um ser crítico e ético, daí a relação ética/escolaridade.
O problema é que a possibilidade em ser ético não implica em sua necessidade. Muitas pessoas fazem exatamente o oposto, usando a ética "torta" a seu favor, e não em função da comunidade/humanidade.
A moral é mais simples de ser seguida por pessoas pouco questionadoras, pois geralmente implica sanções, punições: cumpre-se por temor.
Regras de trânsito, normas escolares, leis, relações trabalhistas estão ligadas à moral.
Condutas cotidianas estão ligadas à ética (ou falta dela): 
  • Consumir somente o  necessário, poupando o Planeta;
  • Consertar objetos mesmo não compensando economicamente;
  • Pagar decentemente nossos prestadores de serviços domésticos;
  • Escolher aquela maçã não tão bonita ao comprar, evitando que acabe no lixo;
  • Ser atencioso e paciente no trânsito;
  • Perder individualmente, para um ganho coletivo.
Com as crianças, construímos a ética através da resolução de conflitos cotidianos e sobretudo através de exemplos práticos, com muita reflexão sobre as ações.
  • Se eu falto ao trabalho sem motivo grave, como exigir assiduidade dos alunos?
  • Se eu bebo cerveja naquela festinha onde há alguns deles, como dizer que drogas são maléficas?
  • Se não me visto decentemente ou ostento um estilo de vida irreal, o que estou ensinando a elas com esta postura?
  • Se discorro sobre alimentos saudáveis, devo levar abacate ou chocolate como lanche?
  • Se ao receber um telefonema (atendido por ela), e faço sinal de que não estou, posso pedir que não minta? 
É também importante que resolvam eles mesmos, seus próprios conflitos, dentro do possível. Trabalhamos com o ajudante do dia, que é o "chefe". Todos recorrem a ele para intermediar suas desavenças (com minha supervisão à distância - na sala de aula).
Incrível observar como uma criança se transforma e se torna muito mais autônoma, com o simples ato de ser o responsável pelos demais naquele dia.
São estas crianças eficientes e "antenadas" que mudarão seu mundo no futuro: com responsabilidade, segurança no agir, discernimento e senso de coletividade.
A Estagiária relatou que suas colegas de classe, não concordam com o fato de terem que manter (quando professoras) uma postura ética durante 24 h por dia.
Dizem que a vida é delas e que fora do horário e local de trabalho são livres e desimpedidas. Este é um típico pensamento moral, e não ético, pois só se tem posturas adequadas quando há sanções em jogo.

4 comentários:

  1. Oie Cristina, realmente nem todo mundo que tem um nivel cultural mais elevado tem etica e moral. Alguns acabam se deixando levar pelo mau caratismo e acabam se tornando pessimos exemplos de conduta.
    E otimo dar responsabilidade as criancas pq elas se sentem importantes e desenvolvem-se de forma mais sensata e madura.

    bjiimm e otimo domingo

    http://meuamorpaquistanes.blogspot.ie/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Andreza! Espero que esteja muito bem...

    Com esta "Primavera Brasileira", estas questões acabam vindo à tona mais fortemente.
    Os políticos, nossos legítimos representantes, não deveriam fazer bairrismo, legislar em causa própria, atuar num teatro barato, sem ética.
    Os plebiscitos, que expõem a voz da plebe, do povo comum, deveriam ser mais utilizados pela classe política, para que o dinheiro público fosse empregado onde há mais necessidade e onde beneficiará mais pessoas.
    Espero que as crianças cresçam com esta consciência engajadora!

    Excelente semana,
    um grande beijo.

    ResponderExcluir
  3. Essas duas palavrinhas fazem falta e há tantos que nem sequer passam perto delas!beijos,lindo SJoão! chica

    ResponderExcluir
  4. Ótimo finalzinho de feriado para você também, Chica!

    Seria tão proveitoso e pouco dispendioso, fazer campanhas elucidativas na TV, enfocando o tema!
    Gasta-se bilhões em estádios que ninguém quer... que lancem plebiscitos para a população decidir onde empregar tanta verba.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir

Desativado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.