30.7.13

Intimidação Cibernética


Amanda ficou olhando para a tela do PC sem entender porque alguém escrevera aquilo. Com que intuito? 
Queria poder entender o que faz uma pessoa ser tão amarga e cruel, para cometer tamanha violência em escrever palavras duras e sem coerência. 
Será que era uma pessoa conhecida ou meramente passara por ali e resolvera descarregar todo seu ódio e dor em uma única pessoa que teve a infelicidade de estar em seu caminho virtual?
Pensou ser uma figura feminina pela maneira de escrever... talvez estivesse enganada. 
Ela e seu único amigo que fizera no curso de psicologia ficavam analisando as pessoas em segredo, não profissionalmente e sim por pura diversão. 
A muito, queria deixar o curso por não se adaptar, não era o que sonhara para sua vida, porém o que queria realmente não importava.
Ter um diploma em mãos seria o maior orgulho para seus tutores. 
Voltou a se fixar na tela, sempre se distraía quando lembrava no quanto estava infeliz, será que a intenção daquela pessoa cruel era acabar ainda mais com seus dias?
Decretou imediatamente adentrar-se ao jogo e correu a denominar-se pela alcunha lhe auferida.
Teatrisou estar "dentro", e perseverou assim até que a brincadeira abortasse toda a graça por parte daquele adolescente portador de necessidades especiais.
E não é que converteram-se em amigos virtuais? Agora dialogam, codnominando-se pelos apelidos escabrosos, tecendo um saudável sadomasoquismo. 
Eureca! Amanda descobriu-se uma bela aspirante a psicóloga: não foi tão ímprobo combater o Syberbullying... 
Este será o escopo de seu TCC, em aparceiramento com os dois soberanos amigos-colaboradores.
Os tios-avós ficarão ufanos e o tema será perscrutido no mestrado. Que injeção de ânimo na nádega esquerda!

18 comentários:

  1. Olá, querida
    Nossa!!
    Um fim bem definido e usando termos bem distintos dos que já li até agora... interessante demais!!
    O final cômico deu um tom de graça ao mesmo... ou seja: para um tema tão denso, um final surpreendente...
    Sabe que creio que exista, de fato, um final assim nos dias de hoje, tenho visto tanta coisa por aí (em relação ao saudável sadomasoquismo)...
    Bjm de paz e bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Irmã! Já conheço alguns de seus blogs, mas ainda não consegui ir a todos.

      Me inspirei nos mais de vinte anos em que convivo com alunos (e seus bullyings).
      Em muitos casos, realmente vira um jogo (tipo RPG), e quem se planta na posição de vítima, alimenta aquele que assume a posição de agressor.

      Vamos virar este jogo?
      Outros beijos com serenidade.

      Excluir
  2. Olá Cristiana,
    Parabéns por sua participação, sua continuação ficou maravilhosa e até divertida. Transformou aquela situação um tanto que desastrosa em algo útil e preciso. Gostei muito e agradeço de coração sua colaboração com esta postagem, que com certeza enriqueceu por demais esta BC.
    Cada pessoa reage de uma forma a um ataque virtual, legal quando consegue identificar a pessoa e conseguir perdoar uma ofensa se tornando amigos, nada como um bom dialogo.
    Mais uma vez obrigada por sua brilhante participação.
    Beijinhos e boa sorte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que lhe agradeço a oportunidade, Verinha. E lhe congratulo pelos dois anos do blog!

      Eu converso muito com os alunos, para que deixem de alimentar o monstro bullying.
      Não adianta focar apenas o agressor, pois a postura da vítima deve ser modificada. A autoestima e autoconhecimento auxiliam nesta batalha.

      Seu tema tem uma relevância social muito forte.
      Beijos, o boa sorte para todas nós, pois os livros prometem!

      Excluir
  3. Olá Cristina,
    Vim conhecer teu blog e ver sua participação na BC da Verinha, adorei... simples e amorosa... o amor e a amizade prevalecem sempre, basta termos coragem de nos aproximar e desvendar os laços de ternura que a vida pode nos proporcionar através de outras pessoas.
    Bjinhos e até mais...
    Cris

    ResponderExcluir
  4. Oi Cristiane... É muito bom conhecê-la! Vou já visitar-te.

    No caso deste garoto que imaginei, atacava apenas para chamar à atenção e se sentir poderoso.
    Em minha prática educacional, presenciei vários exemplos de bullying nestas circunstâncias.
    Pelo menos em minha vivência, os intimidadores patológicos são raros.

    Outros beijos, e até a próxima.

    ResponderExcluir
  5. Rsrssrs...o ímpeto que levou Amanda ao revide inicial, acabou por revelar-lhe as potencialidades intrínsecas que até aquele momento ela não intuíra possuir.
    Sensacional interpretação, Cristina.Serve como exemplo para todos.
    Bjkas,
    Calu

    ResponderExcluir
  6. Oi Calú! Como vai? Estou feliz em tê-la aqui!

    Sabe que um pouquinho de agressividade para enfrentar certas dificuldades, na medida, pode ser benéfico?
    Eu usei desta tática quando aprendi a pilotar a moto, com quase 40 anos...
    No início, ficava com medo de me machucar, lamentando... depois parti para a agressividade moderada e mostrei a ela quem manda - agora nós duas vivemos felizes para sempre!

    Outros beijos.

    ResponderExcluir
  7. Olá Cristina!
    Fazer com que Amanda 'entrasse no jogo' foi sensacional e todos saíram vitoriosos.

    Abração
    Jan

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde, Jan!
    Em relação ao Bullying escolar, que existe em maior ou menor graus com qualquer grupo de alunos, esta é a melhor estratégia: Se não há como vencê-lo, una-se a ele.

    Outro abraço.

    ResponderExcluir
  9. Olá Cristina, gostei da maneira como escreve, além de aproveitar aquele comentário maldoso e injusto para a sua tese de mestrado, Amanda ainda revelou um bom humor.
    Beijinhos de Luz!
    Ana Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana!

      Adorei também seu desfecho, deixei recado lá. Fico-lhe agradecida.

      outros beijos e maravilhoso fim de semana.

      Excluir
  10. Olá Cristina!
    Já não cheguei a tempo, mas a ideia é muito interessante
    Beijinho e bom fim de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carlos... as blogagens coletivas são uma constante no Brasil.

      Tenha você também um fim de semana excelente.
      Até breve.

      Excluir
  11. Oi, Cristina!!
    Trouxe bom senso para a sua Amanda! Estou vendo como existem vários caminhos para serem tomados, assim, várias decisões para uma mesma matéria :) Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luma!
      Encontrei seu comentário na caixa de spans, por isso o atraso.

      Sinto que os jovens atuais, apesar da aparente maturidade, são bem mais heterônomos que a minha geração, então quis emancipá-la!
      Outros beijos.

      Excluir
  12. Que reviravolta na história, de um nada fez-se um tudo!!! Gostei Cristina!!!

    ResponderExcluir
  13. Bem vinda, Pandora!

    Temos que saber viver com os subsunçores oferecidos pela vida e causar as devidas guinadas...

    Agradecida!

    ResponderExcluir

Desativado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.