8.7.13

Ovo pochê





Fiz pasteizinhos ao ovo pochê. São deliciosos e evitamos a carne. Nesta época, os tomates estão com bom preço.
O 1º passo, é preparar o recheio, depois monta-se os pastéis com uma massa pronta de qualidade. Frite e deguste!

Ingredientes para o recheio:
Três tomates em cubinhos;
1/4 de cebola picadinha;
1 xícara de ervilhas frescas (congeladas), não use as enlatadas.
Três ovos quebrados;
Cheiro verde picado; Sal a gosto.

Preparo:
Numa panela, murche a cebola num fio de óleo. Acrescente os tomates, as ervilhas e o sal. Mexa e tampe por três minutos.
Abra, e ponha os três ovos. Tampe por mais dois minutos. Reabra, estoure as gemas e mexa tudo até incorporar. Ao desligar, coloque o cheiro verde e tampe novamente.
Dica: não use pimentão. Ele não casa com massas.

O que estas lindas meiazinhas estão fazendo junto aos pastéis? São de minha nora... e acabei de tirá-las do varal.
Estava conversando com o "Par" sobre o fato de adotarmos as noras. E sobre o amor que irrompe, feito uma adoção mesmo.
Ela é linda, com olhões agateados, num azul brigando com cinza, com uma pitadinha de verde. Quando ela chega, toda animada, a casa se enche de luz.
O "Fiotão" e ela são a paixão escancarada, a infância esticadinha, o compartilhamento amigo, a absoluta serenidade. Parece que estão juntos desde sempre...
É para eles que crio estas receitinhas rápidas, econômicas e nutritivas.

10 comentários:

  1. Ola

    Isto parece-me muito interessante mas o que é ovo quebrado e cheiro verde por favor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bruno! Você também cozinha?
      Ovo quebrado, é quando se tira da casca, e coloca-se em potinhos, um a um, para não se correr o risco de haver um exemplar estragado e contaminar os outros.
      Cheiro verde é cebolinha e salsa. É "facinho" de fazer.
      Você aí na França... eu sempre soube que trata-se de uma receita à francesa. Será?

      Abraços.

      Excluir
    2. Ola

      Nao sabia que era receita à francesa. é possivel.
      Peço desculpa mas nao percebi isso do ovo quebrado. O que é que se mete nos potinhos?

      Excluir
    3. Bom dia, Bruno!
      Quando se utiliza mais de um ovo, é importante abri-los separadamente, em embalagens individuais.
      Ao pegar todos os ingredientes da receita, já se coloca os ovos um a um, observando se estão todos frescos e bons.
      Aqui no interior, sempre me disseram que esta é uma receita de origem francesa, e talvez se escreva "poché".
      Se você a fizer, me conte o resultado.

      Abraços.

      Excluir
  2. Cristina parecem tão bons!!!!
    Você viu no meu blog o post dos Museus? Fiz lembrando que você ia gostar...Museu dos Coches e Museu Nacional de Arte Antiga.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Então, Marina... que maravilha aquele museu dos choches! Fico grata por passear contigo.
    Eu fico imaginando a época em que a família real portuguesa aqui aportou, em 1808.
    Em minha cidade, só há dois museus pequeninos: um de arte sacra e o outro, histórico.
    Temos no cemitério, uma espécie de museu a céu aberto, com esculturas em mármore. O célebre escultor chamava-se Furlanetto.

    Outros beijinhos prá ti.

    ResponderExcluir
  4. CRISTINA
    MUITO BONS DEVEM SER ESSES SEUS PASTEIS.

    VOU DEIXAR AQUI A MINHA RESPOSTA Á SUA VISITA PELOS MEUS CAMINHOS DO RIBATEJO.
    QUERIDA CRISTINA
    A MINHA HORTENSE TAMBÉM COMPREI MAS NÃO CONHECIA ANTES, CURIOSO POR AI CHAMAR "FLOR GORDA"
    O SABUGUEIRO DO SEU SITIO TENHO QUASE A CERTEZA QUE É IGUAL AO MEU, APENAS VOCÊ SÓ OLHAVA AS FLORES LINDAS BRANQUINHAS QUE ELE DÁ, MAS ESSAS FLORES VÃO DANDO LUGAR E ESTAS BAGAS QUE VÃO AMADURECENDO E SÃO MEDICINAIS, E MUITO MAIS.

    VOU DEIXAR AQUI O MEU POEMA SOBRE AS MINHAS MEMÓRIAS DE CRIANÇA,AO MEU SABUGUEIRO, VERÁ NELE QUE REPAREI EM TUDO DESDE CRIANÇA.

    1 BEIJINHO LÍDIA

    O MEU SABUGUEIRO



    O meu companheiro,

    de flores mimosas

    Chapéu de aguaceiro,

    mais belo que rosas.

    De branco vestido,

    na sua ramada

    Belo véu de noiva,

    de cauda bordada.

    Quando já maduros,

    teus frutos crias-te

    Contas de rosário,

    que a Deus envias-te.

    De negro vestido,

    em luto tão puro

    O meu sabugueiro,

    de fruto maduro.

    Amigo de outrora,

    quando era criança

    Perpétuo agora,

    a sua lembrança.


    Esta árvore fazia parte da fazenda onde nasci e fui criada.
    Ficava na beira de um caminho que descia para a horta, era lindíssima na minha recordação de menina.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Lídia!
    Adorei o poema... fico agradecida pelo mimo.
    Somos duas apaixonadas pelo sabugueiro, pois pertencem à infância.
    Aquele da serra é tão antigo e continua firme.

    Parabéns por seu talento. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  6. Também vou experimentar mesmo! Que bom ar! Apetitosos mesmo. :)
    beijinhos de Portugal

    ResponderExcluir
  7. Oi Raquel, bem vinda!
    Estes pasteizinhos foram devorados rapidinho... numa boa massa, todo recheio casa bem.

    Outros beijos sul americanos.

    ResponderExcluir

Desativado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.