24.8.13

Tecnologia musical

Quando criança, a música que eu mais ouvia era a de um sanfoneiro tocando de ouvido, sem muita qualidade, ou de pessoas cantando apenas no "gogó".
Havia inúmeros pássaros também... o urutau sempre foi o pássaro de canto mais estranho e lamentoso (assustador na primeira oitiva).
          
Vim a ter rádio em casa, com nove anos de idade, e mesmo assim, não podia utilizar por muito tempo, pois funcionava a pilha. Não tínhamos energia elétrica no sítio do Vovô e imediações.
O rádio era da marca Semp, de segunda mão, e vinha com uma prateleirinha para afixação à parede. Era bem grande, com cerca de 70 cm, com estrutura em madeira. Chiava...
Quando comecei a lecionar no ensino fundamental, para as crianças maiorzinhas, comprei um "som", também com cerca de 70 cm. Muito difícil de transportar, contudo tinha várias funções.
   
Em poucos anos, o "som" desengonçado estragou. Eu dei graças a Deus! Consertei e deixei para os funcionários da oficina, pois já estava utilizando outro som da própria escola, com as mesmas funções, mas com cerca de 30 cm de comprimento - bem mais prático que o "elefante negro" anterior...
Os rádios da escola são divididos entre diversas professoras, e nem sempre estão disponíveis quando necessitamos, além do inconveniente de se ficar responsável pelos possíveis danos.
No ano passado, aderi a esta caixinha de som, do tamanho de uma maçã, e estou satisfeita. Salvo as músicas (MP3) em pen drive e utilizo com as crianças. 
Tenho um pen drive com diversas cantigas infantis que troco apenas de vez em quando, e um outro onde salvo e retiro, conforma a música que pretendo trabalhar mais ostensivamente na semana.
O volume é satisfatório; na base (este acrílico transparente), ela lança luzes coloridas conforme o ritmo, que meus miúdos adoram. 
Somente há quatro botões, o que facilita o manuseio. Um mesmo botão, aumenta o som e muda de música (para frente), conforme a intensidade com que se aperta. O botão ao lado, faz o contrário.
O carregador de bateria é básico, e após carregada, a caixinha aguenta por algumas semanas, conforme a frequência de uso.
Com esta facilidade, quase todo dia trabalho um pouquinho de música com a turma, esbrangendo a aula de arte em si, e explorando outras disciplinas também.
       
Imagens Google.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desativado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.