20.10.13

Inclusão de classes



Este conceito matemático (piagetiano) consiste em compreender se a criança já consegue incluir uma subclasse dentro de uma classe mais ampla.
Outro dia, durante o recreio, sentei-me com a criança mais nova do grupo, tendo um frasco de álcool quase cheio e minha garrafa d'água quase vazia. Questionamos se o xixi também é líquido.
Mostrei que o álcool é líquido, não se trata daquele gel, balancei a garrafa d'água. Então perguntei qual dos líquidos há mais.
Prontamente respondeu que a água está quase vazia e o álcool, quase cheio. Portanto, há muito mais álcool. Sempre respondendo aos porquês.
Então uni as duas garrafas e perguntei se agora há mais álcool ou mais líquido. Foi enfática em apontar novamente o álcool.
Retomei o conceito de líquido e perguntei se há mais água ou líquido. Teimou que era o álcool, mesmo sem eu o citar. 
Estava certa da resposta, não conseguindo abstrair o pensamento (se tudo é líquido, há mais líquido, portanto).
No dia seguinte, trabalhei com a criança mais velha. Quando cheguei à terceira fase: água ou líquido, entrou em conflito... o álcool estava de fora, percebeu. Passou um tempo matutando e não chegou a nenhuma decisão.
Esta criança, um ano mais velha que a outra, ou mais de 15% mais velha, está bem mais avançada neste raciocínio lógico-matemático, como se esperaria.
Com ela, já é possível introduzir atividades mais abstratas, pois a dúvida significa que ela deixou a acomodação da resposta simplista, e passou a assimilar um conceito mais amplo, ainda que não consiga externá-lo.
É interessante como uma pedagoga quase pode enxergar as conexões neuronais completadas (ou não) por suas crianças...
Este conceito deve ser vivenciado, porém não ensinado, pois não é um conhecimento social, requer experiências múltiplas, por isso os mais velhos se saem melhor (mas nem sempre).
Imagem    daqui     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desativado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.