22.12.13

Brokeback Mountain

Autora: Annie Proulx   /   Tradutor: Guilherme Eddino
imagem daqui   (a autora)
Eu adoraria ver o filme: as paisagens, as cidades pequenas que tanto amo, e sobretudo a esplendorosa montanha, com ovelhas e acampamento, porém sempre adio a empreitada para não estragar as imagens que construí através do conto, que considero muito interessante. 
Quem ainda não assistiu, leia o conto, pois vale a pena! Trata a homossexualidade / homoafetividade e consequente homofobia, de uma forma reflexiva, necessária.
Por ser um conto, e não um livro, é direto, seco. É importante forçar a imaginação, ler as entrelinhas e compreender que a crueza e o não dito fazem parte também da trama intrincada.
A tempos, consegui uma xerocópia do conto. Emprestei, e não recebi de volta; cansei de cobrar, mas a pessoa perdeu... (deve ter jogado fora) cúmulo!
Então encontrei na Net, reli, salvando em favoritos. Agora, fuçando por lá, reencontrei-o. Por ser curto, dá para ler rapidamente.
Nestes dias de folga é uma boa pedida para escapar um pouco de temas natalinos e encarar questões ainda mal aceitas na sociedade atual.
Mergulhamos numa análise cultural, esbrangendo o determinismo biológico onde se insere a dicotomia masculino / feminino, correto / errado.
Para mim, o tema nada tem de chocante: fui criada na zona rural e presenciava cenas homoafetivas entre animais domésticos e silvestre, inclusive aves: limpas, corriqueiras, como se suas alminhas estivessem expostas.
Os adultos encaravam as cenas com naturalidade e explicavam que aqueles animais haviam ficado "viciados"(?). Ninguém matava um bicho por estas práticas. 
Desça a barra de rolamentos, pois está mais abaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desativado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.