21.12.13

Festaiada

O Par foi à churrascaria confraternizar com seus funcionários: apenas seis, pois infelizmente o sétimo está hospitalizado.
A saúde deste rapaz tem me preocupado muito, ele é o colaborador mais antigo, chefe da divisão de pintura das rodas.
Em março, caiu da moto e ficou 10 dias afastado, com um corte no braço. Tomou antibiótico e ficou ótimo. Uns 40 dias depois, teve um ataque súbito de dores abdominais.
Pensou ser apendicite, reação ao medicamento, algo passageiro. Era pancreatite: o Par ficou com ele no pronto-socorro por duas horas, até a chegada da mãe. Ele foi encolhendo, diminuindo, de tanto se contorcer no leito.
Permaneceu até finzinho da tarde fazendo exames, e só foi transferido ao hospital, na chegada da noite, com a certeza do diagnóstico.
A dor é tão insuportável, que eles injetam morfina (após quase doze horas de dor). Muitos dias no soro, sem comer nada, recuperação em casa e voltou ao trabalho.
Alimentação super rigorosa, pois ele não metaboliza mais a gordura. Exames em Ribeirão Preto, muitos. Cisto com risco de virar câncer. 
No domingo, estava no parque aquático em Laranjais, nova crise. Foi parar na UTI de Ribeirão. Uns dias em casa, mais exames e nova internação. Espero que adiantem a cirurgia. 
Quanto ao almoço, eu não participo para não atrapalhar, são todos homens, com assuntos de homens. O vizinho foi em meu lugar.
Ajudei-os tanto hoje, atuando como auxiliar de borracheiro, que estou com dores na anca esquerda, nos quartos, no lombo, nas cadeiras, nas costas mesmo.
Foi um entra-e-sai de carros colocando rodas "lindas" a manhã toda. Atrasei o serviço da casa, que ainda está por ajeitar; farei agora.
Fritei uma batata (com casca e tudo) em rodelas, coisa que há muito não fazia. Almocei com arroz, feijão, couve refogada e uma minúscula bisteca (tudo sobrado do almoço de ontem).
Por sobremesa, um delicioso picolé de iogurte. É que deixo a bandeja por duas horas no congelador, puxo metade do "prastiquinho" e insiro um palito. Só, e fica "bão". 

2 comentários:

  1. Olá Cristina! Sou solidária ao "sétimo" ;-), pois:
    Meu filho mais velho caiu da moto há um mês ('ralou-se todo e levou 10 pontos na perna...). Minha mãe (já falecida) teve pancreatite, foi operada e sarou ... lembro que, na ocasião, foi um sufoco danado!

    Gostei mesmo foi do sorvete de iogurte;-)

    Abração
    Jan

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Jan!
    Realmente o "Ié" (apelido dele), nos preocupa: a mãe (solteira, com quatro filhos) está desinqueta, pois ele perdeu forças nestes meses todos, não tem a mesma vitalidade com que enfrentou a primeira crise.
    O Par foi ao hospital, ele está calmo, sem morfina e sem dor. Espero que a cirurgia sai urgentemente.
    Nunca imaginei que o pâncreas, órgão aparentemente insignificante, fosse não vital.

    Quanto ao "sorvete", tapeia bem o calor e não é tão doce!

    Outro abração a ti.

    ResponderExcluir

Desativado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.