18.5.14

Água morta

Não se trata de alguma água-viva que tenha morrido! 
Como o próprio nome diz, esta água residual, uma espécie de lodo fecal acumulado no fundo das represas, com vários tipos de dejetos, metais pesados,  não deveria ser utilizada para consumo. 
Teoricamente não deveria, todavia desde janeiro estou preocupada com a falta de chuvas. A SABESP teve que utilizar esta água no sistema Cantareira, abastecendo toda a grande SP, para evitar ao máximo o racionamento. Dentro do pacote, haverá bônus e multas.
O nível de água das represas deste sistema chegou a menos de 10%, nunca antes atingido. Com a agregação da água morta, subiu para mais de 25%, devendo suportar a estiagem, se houver economia pela população.
Até mesmo a "semeadura de nuvens" ou chuva artificial foi tentada (clic "imagem" e vide reportagem). Creio que esta água necessitará de muito mais química para ser tratada, contudo metais pesados raramente são eliminados pelos filtros.  
Agora em maio, é que deveria se iniciar o período de estiagem. Daqui adiante as represas deveriam ir se esvaziando até metade de setembro.
Desde o início da década de 50 que não ocorre este fenômeno seco aqui na região. O normal é que chova quase todos os dias de janeiro, e que ocorra pancadas rápidas quase toda tarde de fevereiro e março...
O anormal foi não termos tido um dia sequer de chuva fina em janeiro (nem grossa), varamos os outros meses assim, na maior estiagem. Agora, em maio, as represas estão baixíssimas, não aguentarão até final de setembro.
Tivemos anos em que a chuva vinha apenas em outubro... como será? O preço dos alimentos dispara, pois a irrigação artificial encarece as plantações. Muitas hortaliças se tornarão inviáveis.
Nesta madrugada, ao passar sobre um córrego que abastece nosso rio Jaguari Mirim, o filetinho d'água, tão ralo, estava fétido.
Aqui no Município, não temos reservatório. A represa, antiga promessa de campanha, não saiu do papel por problemas ambientais (?). Nem água morta temos!

8 comentários:

  1. Oi, Cristina!
    O Ministério Público deveria questionar o uso do Volume Morto porque isso fará mudar todo o ecossistema da região. Não somente a vida marinha dentro do sistema cantareira, mas aves subaquáticas e vegetação ao redor.
    Tudo o que está acontecendo é falta de planejamento. Essa seca está prevista para durar 10 anos e já falta água em vários bairros de São Paulo. Em Piracicaba ocorreu uma mortandade de cascudos, uma espécie super resistente e o que não foi observado em outras espécies em menor número e em processo de extinção.
    Isso não cheira bem, literalmente!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  2. Luma do céu! Dez anos? A maioria das cidades desta região não possuem reservatórios, pegam a água da montanha.
    No final de dezembro estive em Furnas e "o mar" estava baixíssimo, com as costelas à mostra.
    A represa de Caconde e a Euclides da Cunha em S. J. Rio Pardo também agonizam.
    Os açudes nas fazendas daqui expõem um largo anel cor de canela por toda a borda.
    Eu li mesmo que o Ministério Público pode interferir sobre a retirada da tal água morta... será que não haveria outra solução menos impactante?
    Os peixes não resistirão muito tempo nos lodos contaminados e sem oxigênio em fundos de lagoa.
    Quanto ao trocadilho, se não fosse tão trágico, seria até cômico.

    Beijão procê também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu Deus Amiga!!!! Assustador a situação por aí....Esta noite caiu muita chuvinha na minha terra a norte de Portugal e eu lembrei imediatamente de ti...quem me dera poder mandá-las para ti...sem ironias, nem brincadeira...do fundo do coração...falta de água é assunto muito sério!!!!

      Jinhooooooosssss Portugas:))))))

      Excluir
    2. Olha, Gê, estamos preocupadíssimos, trabalhando com as crianças a questão do desperdício, pois esta região sempre gozou abundância de água.
      Mas faz uma forcinha ai, assopra forte com ajuda de S e s, que as nuvens virão!
      Grata pela sua preocupação,
      outros beijitos às três.

      Excluir
  3. ~ Que grande problema Cris!
    ~ Não quero nem pensar no problema higiénico que isso representa!
    ~ Apesar de teres o teu congelador abastecido de vegetais ecológicos, vai ser uma grande provação para todos!
    ~ Espero que as autoridades encontrem solução, caso contrário, será um caos.~

    ~ ~ ~ Grande abraço solidário. ~ ~ ~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, Majo, se a seca se repetir pelos próximos dez anos, a situação ficará complicada. Houve tanto empenho político nas obras de contenção de enchentes e se esqueceram da seca.

      Agradeço muito por sua solidariedade.
      Outro abração empoeirado.

      Excluir
  4. E quem foi a responsável por Minas e Energias no governo Lula?
    Dona Dilma sabe disso tudo, mas agora ela não vai dar o braço a torcer que houve incompetência por parte de seu ministério.
    Vai ser um problema enorme para o paulista, já prevejo um inverno muito difícil. Agora, só mesmo a providência divina!
    beijos cariocas


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Alfazema!
      Bem lembrado sobre o ministério! Grande parte do estado de SP está em risco. As autoridades, para não alarmar o povo, tentam esconder o tamanho do problema.
      A nossa deliciosa água das nascente da Mantiqueira não durará muito sem a chuva...se não choveu na época das águas, na estação seca, só mesmo por milagre divino!

      Outros beijos procê.

      Excluir

Desativado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.