31.1.15

Bandidagem

Até meados do ano passado, podíamos nos gabar AINDA da tranquilidade interiorana, dos furtos esporádicos  ocasionados por drogadictos (esses existem até no céu). Tínhamos alguns homicídios passionais (incluindo brigas) e raros motivados por latrocínio.
Atualmente, tivemos bandidos seguindo pessoas que fizeram saques no banco e sobretudo o que está nos assombrando é uma (ou mais) dupla de moto, roupas e capacetes escuros, que assaltam o comércio a mão armada em plena luz do dia.
Ontem, 16 h 50, atacaram uma loja de materiais para construção a 200 metros daqui. Sorte que o caixa é esvaziado a cada duas horas, entretanto limparam o que tinha e levaram a carteira de todos os vendedores e dos clientes - um arrastão -palavra que só conhecíamos da TV.
Questão de minutos. Coisa de profissionais. Possivelmente não é gente daqui; as cidades no entorno de Campinas reforçam o policiamento e eles migram para os centros menores.  
No início da semana, a uma quadra de lá, outro comerciante levou um tiro no braço a se assustar com o assalto. Sorte ter sido de raspão. Mesmo assim, levaram algum dinheiro e o celular. O pior é o trauma que persiste, até mesmo para quem não foi envolvido diretamente.
A polícia? Precisa sair do quartel ANTES do acontecido e fazer um trabalho preventivo que ao menos iniba ou amenize a "farra" e conclamar a população para que denuncie algo suspeito.

4 comentários:

  1. É bandido pra todo o lado, este país está a-ban-do-na-do!
    Rimou, mas é grave, o exemplo vem de cima e lá em cima também só tem ladrão.
    Que pena!
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
  2. É, alfazema, os de cá são estagiários frente aos de lá. Para nós, que não estávamos acostumados com a banalidade assim tão próximo, foi um baque.
    Trata-se de uma dupla aqui mesmo da cidade, um suposto integrante foi detido... Aguardemos!

    Beijões apreensivos procê também

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente uma das imagens que se tem no exterior sobre o Brasil é a de um pais com muita criminalidade, principalmente nos grandes centros urbanos como Rio, Sao Paulo ou Belo Horizonte. Antigamente até se dizia na brincadeira que se calhar seria menos arriscado enfrentar os crocodilos no pantanal do que os ladroes nas cidades! Agora parece que as coisas estao melhor e ja nao ha tanta violência como antes. Em todo o caso ha paises na América do Sul mais violentos ainda do que o Brasil. Penso que no Brasil e tal como em todos os paises com alta criminalidade, isso deve-se principalmente à corrupçao e à pobreza.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Bruno!
    A desigualdade social leva à bolsões de pobreza, que replicam comportamentos de desincentivo à educação. Má qualificação profissional leva ao subemprego ou desemprego.
    A alta possibilidade de impunidade e não tratamento (conveniente) de casos de Transtorno Desafiador Opositivo na infância, vão potencializando a formação de gangues, quadrilhas, bandos sem lei.
    Quando o cerco se fecha nas grandes cidades, parte deles migra para o interior.
    Por sorte, ainda em baixo número, logo são debelados pela polícia.

    ResponderExcluir

Desativado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.