13.9.15

Batatais - parque aquático municipal

Ao visitar Portinari, iniciei por Batatais, a cidade cuja igreja central possui a maior coleção sacra do Pintor.
Lá estive hospedada para usufruir de belos locais turísticos. 
Numa manhã meio nublada visitamos esse bucólico local "três em um", à margem da cidade. Descendo as escadinhas, chegamos à cachoeira que surge ao final do parque, numa bonita mata ciliar.
Estamos no auge da seca, as chuvas recomeçam exatamente hoje, pelo visto. Ao final da temporada das águas, em meados de fevereiro a março, toda ela desaba abundante e não só esse filetinho.
À noite, fizeram saravá por aqui, deixando bebida, vela e um lindo melão decorado sobre um prato enfeitado.
Eu na cabeceira, quando a água escorre do parque aquático. Mais acima, passamos com o veículo sobre esse delicioso lajeado em forma de corredeira. Água limpa.
Subimos ao parque. Uma piscina natural fresca e área recreativa ampla. O pessoal faz churrasco e piquenique à esquerda, sob as árvores sombreadas.
À direita há parquinho, tanque de areia, lanchonete, sanitários, bancos para contemplação. Atrás, mais piscina e pontinha.
 "Ao pé desta árvore havia um poço onde nadavam os meninos da era de 1915 / 1920".
E que fique claro - somente meninos (homens) podiam apreciar a delícia!
No terceiro ponto, acima do parque, uma barragem e lago maravilhosamente sereno. Senti a falta de uma pista de corrida à volta. Seria bem proveitoso e interessante.
Apesar da grande beleza, a classe média não frequenta este ponto gratuito. Há pessoas simples, algumas com sotaque nordestino, extremamente amigáveis, pescando e com família.
Faltam lixeiras e encontra-se embalagens pelo chão em vários pontos, inclusive descendo com a enxurrada até a cachoeira. Uma pena...