10.9.15

"Candinho" e "una petit" casa interiorana

Este é o quarto das SEIS "meninas" - todas irmãs do Pintor.
A casa da chácara, lá no espigão ao fim de Brodowski, não era assim enorme. Consistia de três minúsculas casinhas nas quais os parentes coabitavam.
Os pais de Portinari, com 11 dos 12 filhos vivos, se ajeitavam em quatro cômodos apertadinhos. 
Este é um dos sanitários que o Pintor fez com o tempo. Cada temporada na casa era uma melhoria ou ampliação. Os mesmos pedreiros já ficavam de sobreaviso por sua volta.
Na época, era hábito o filho que sai virar visita. Não com ele; sempre se fez pertencer ali.
 Seus sapatos díspares - ele nasceu com um problema na perna direita.
Há também vários cachimbos, suspensório, óculos, chapéu, cinto, gravata, roupas.
No último ateliê, esticado lateralmente para os fundos da casa, tem-se pincéis, ferramentas, palhetas de madeira e as tintas que o mataram.
Meu Par adora ferramentas...
No mural, a fuga para o Egito. Os rostos dos pais formam José e Maria; o bebê é uma mistura de João e Denise.
Os murais são belíssimos, entretanto não há um quadro sequer do Pintor no museu. 
Creio ser um sofrimento para ele... O filho poderia providenciar um exemplar ao menos...
O único quadro fica na praça em frente, dentro da igrejinha. Esse Santo Antônio foi pintando em cumprimento de uma promessa à recuperação do filho. É guardado a sete chaves...
A igrejinha proporcionalmente simples para comportar um Portinari e também diante da imensa praça ao redor. Observe a singeleza do sino!
Portinari menino, com a chácara em frente a essa lateral, vivia numa largueza só e foliar com a molecada.
Meu Par terminando a visitação.