24.10.15

Comida boa p/ diabético


Quando iniciei meus estudos autodidatas em nutrição no ano de 2013, e em 2014 comecei a reeducação alimentar com embasamento teórico mínimo, não imaginava que fosse necessitar tanto desses conhecimentos...
marido deu-nos um susto danado!
Igual a qualquer outra área, quanto mais se estuda nutrição, mais necessitamos rever o já apreendido, visto que novos paradigmas surgem a cada dia.
Uma dieta baixa em carboidratos densos não é torturante. Há tantas opções! Basta determinação e perseverança para mudar a cabeça e a rotina.
Estou concluindo que a alimentação correta para pré-diabéticos é boa também para nós que não apresentamos problemas de saúde.
Comida natural - diminuição drástica de industrializados / processados;  legumes e verduras à vontade; proteínas nas três principais refeições (sem misturar proteína no mesmo prato); café e chás naturais sem adoçar ou água (saborizada) como bebida; tubérculos / raízes / bulbos, leguminosas, oleaginosas e grãos integrais  com moderação.
Frutas in natura como sobremesa (de menor índice glicêmico) devem ser acompanhadas de fibras e gorduras boas para diminuir o pico glicêmico. Daí seu bom resultado na sobremesa e resultado ruim no lanche (fruta sozinha) e como suco, mesmo que integral sem adoçar. Esqueça os sucos.
Proteínas sobretudo de origem animal: ovos; queijos diversos; carnes sem processamento, com um pouco de gordura para impor saciedade (peixe, frango, suíno, bovino, miúdos e outras fontes possíveis).
Gorduras boas são abacate, polpa de coco, azeitonas, oleaginosas, manteiga, creme de leite ocasional (não é gordura pura - tem proteína e carbo), gordura de porco (banha caseira), gordura natural que escorre de carnes assadas - separar aquele caldo temperadinho, levar à geladeira, retirar a gordura que sobra na superfície e usar o caldo bom para ensopados. Usar aquela gordura para cozinhar (misturo frango com peixe e fica bom).
Óleo de coco e azeite também são considerados bons, porém há o cuidado com adulteração e oxidação, que "matam" o óleo.
Oleaginosas são nozes, castanhas, pinhão, amendoim e amêndoas. O amendoim (in natura), embora polêmico devido aos antinutrientes e risco de alergia, oferece o melhor custo X benefício. Barato, sacietógeno, facilmente encontrado e versátil. 
Ingerido cru, uma dúzia por dia fornece gorduras insaturadas, fibras e vitamina E, que controlam a fome. Aqui no interior, somos adaptados a ele desde a infância, o que diminui os riscos. Torrado em casa, deve ser ingerido com menor frequência, pois sua gordura é melhor crua. Não uso amendoim industrializado / processado.

O resultado? Glicemia de 167 para 117, 112... (e alguns picos de 120 quando fura a dieta) com seis kg a menos, num período de três meses; sem remédios.
Imagens Google.