31.10.15

Missa de sétimo dia

Sendo pedagoga, eu adoro o desafio das novas aprendizagens. É instigante passar a borracha nos dogmas recorrentes, assoprar o pozinho e absorver novos paradigmas.
O tabu da baixa ingesta de gordura estava na UTI a bom tempo, por obsolescência. Morreu e ficou congelado, aguardando identificação.
É que a gordura apresenta tantas facetas... saturadas, insaturadas (poli-insaturados e monoinsaturadas), trans 
Mesmo depois do enterro, muita gente se recusa a crer na "tragédia".
Havia a crença numa relação direta causa x efeito - come gordura, fica gordo, entope artérias. Será que alguém de pele negra, ao ingerir apenas leite integral tornar-se-ia branco em pouco tempo?
As gorduras mais temidas: abdominal (externamente na barriga - mole) e visceral (parte interna da barriga - dura) são acumuladas devido aos triglicerídeos ( carboidrato - açúcares -  glicose).
Este texto do Dr. Andreas, da Suécia, aborda o polêmico tema,  apontando notícias e  estudo científico. 
A ideia é de que ingerindo menos gordura, não haverá saciedade suficiente, levando ao consumo excessivo de carboidratos, industrializados, guloseimas.
As gorduras que mais usamos (e quase abusamos) aqui de casa são: chocolate amargo, azeitonas (prefiro ao azeite), abacate, amendoim não processado, carnes (nem magras, nem gordas), queijos, óleo de soja e creme de leite ocasionais, sementes (girassol, gergelim, abóbora), manteiga, banha caseira (de porco, de galinha, de peixe), ovo (gema), polpa de coco, castanhas (macadâmia).
Hummm, nem sei se é melhor temer gordura ou carboidrato denso...
Imagem Google