5.12.15

E o natal?

Resultado de imagem para imagem arvore de natal natural
Aqui na rua e imediações, como sempre, os enfeites natalinos externos são mínimos. Ficam circunscritos a alguns estabelecimentos comerciais. 
Aliás, o fato se repete quase na cidade toda - é o comércio (e algumas igrejas) que realmente explora o "espírito" natalino, além do poder público, claro, que enfeita as ruas principais e prédios históricos reaproveitando parte do ano anterior.
Aqui em casa nunca teve árvore. Nunca!
Nem na casa de minha mãe. Eu coloco um enfeitinho de porta repetido de outros anos, um Menino Jesus que a Mãe me deu, sobre a mesinha da sala ajeitadinho e tal, e na sala de jantar tem toalha, toalhinha de bandeja, pano de prato sobre as saladas, tudo de natal.
Eu sou pragmática até o último fiozinho de cabelo da nuca, então é mais fácil unir o útil ao agradável: Precisa de toalha - vai de natal; na bandeja - também de natal; "panalhada" de prato - natal. 
E tá feito o enrosco... Detestaria ser obrigada a desmanchar o mundo no Dia de Reis! Coisa mais deprê...

Mas no fundo, no fundo mesmo, me lembro bem duma noite "dezembral" no ano passado, onde eu e o Par saímos a pé para comer um X salada (coisa rara) a uns 8 quarteirões daqui.
Ele caminhou pela primeira vez após o esporão lhe atacar. Flutuava até. As poucas casas enfeitadas com luzinhas coloridas fizeram tanta diferença para mim!
E a "arvinha" xinfrin da lanchonete? Tão especial até... E eu admirei. E curti...
Sabe, quando eu tiver os três netos, com certeza montarei uma árvore. Antes até que eles possam admirar. E desmontarei após o Dia de Reis, sabe-se lá quando - numa hora em que tiver netos à volta bagunçando ainda mais a desarrumação.