30.12.15

Ouro Branco - Itatiaia

Pense num recanto encantado no platô com formações pétreas em meio à selva, com vista em quase 360 graus das montanhas... É o distrito de  Itatiaia, um antigo quilombo aurífero artesanal, hoje com cerca de 300 habitantes.
Nessa igreja também de S. Antônio como a "irmã" dela em Ouro Branco, uma das mais antigas de Minas, há registro de batizado em 1714.
Ao contrário da irmã de Ouro Branco, está totalmente integrada à comunidade e à paisagem local, à direita desse largo primoroso, um cavalo pastava calmamente.
Pena não haver um endereço ou telefone para solicitarmos a abertura de visitação...
As 2 ruas formam um Y com ingênuas casinhas de taipa - pau a pique como ao lado de onde passo, outras mais acabadas e também algumas mansões, certamente de forasteiros que "encontraram o paraíso".
A pouco tempo, ouve uma revitalização na vila, com pontos artísticos: grafitagem em paredes, inserção de pontos comerciais voltados ao turismo, o mosaico dessa escadaria da praça e outros detalhes.
 À esquerda da pracinha, há resquício de um casarão a muito inexistente, no ponto mais alto. Como seria?
Lá em baixo há uma senhora com um feixe de lenha...
 Este bar fez a fachada lateral com fundos de garrafas. Vende cerveja artesanal.
Possuem até um cemitério, entretanto não é anexo à igreja, infelizmente. A grande maioria dos túmulos é no chão mesmo.
Não dormimos aqui; voltamos à pousada em Ouro Branco, para rumar à Mariana na manhãzinha.