29.1.16

Animais de estimação

Pão com fermentação natural levain - de mandioca.
Corante natural - cúrcuma e dendê.

Uma fornada de pães é a maior reverência que podemos fazer aos ancestrais.
A alguns meses eu vivo toda feliz cuidando de meus bichinhos preciosos: Kefir e levain.
Não é nome de cachorro, não!
O kefir é o "iogurte da longevidade" - aquelas colônias com aspecto de couve flor. Toda manhãzinha eu "ordenho" e sirvo à família. Gosto de acrescentar a água da lavagem da colônia ao iogurte, ele fica mais leve, menos ácido.
Com o levain estou fazendo os pães de abóbora / cenoura / mandioca / broas de fubá salgadas, com biomassa de casca de banana. Ficam fofinhos e mais saudáveis. De quebra, diminuo o glúten.
O levain ganhei da colega professora. Ela recebeu da mãe; está a décadas em sua família, porém um levain novo, feito do nada, não é inferior. O levain cultivado a tempos é apenas mais resistente.
Quem disseminou o Kefir na escola foi uma das faxineiras. Eu estava procurando a tanto tempo para substituir o leite fermentado industrializado do marido!
Quando jejuo, coloco uma xícara de café com kefir para saborizar um litro d'água. Fica bom.
O curioso é que estou encontrando dificuldade em estabelecer uma doação que vingue. A mãe pula fora; uma amiga desistiu do levain (que pediu tanto) sem fazer um pão sequer.
Já ofereci o kefir e ninguém se interessa... tive que descartar uma parte. Pena que as pessoas não compreendam seu valor nutricional e cultural!
Minha nora possui o kefir de água, que propicia a confecção de espumantes caseiros. Uma amiga me falou sobre o kombuchá (faz-se um chá com cafeína, deixando fermentar num kefir tipo "panqueca" - biofilme). Ainda não me aventurei nesses últimos.
Foto - pão de abóbora fermentado com levain.
E então? Vai um probiótico aí?