24.1.16

"Quentação di sor"

Janeiro é um mês, que apesar de verão, apresenta a menor insolação do ano aqui em minha região. Todo dia chove um chuvisqueiro longo com períodos de estiagem onde o céu fica repleto de nuvens, encobrindo o sol.
Semanas cinzentas cobram seu preço. Quinta-feira eu estava prá baixo, com dia tumultuoso. Então programei minha helioterapia para sexta-feira à hora do almoço.
Certinho, deu sol! Posicionei-me no quintal, dez minutos de frente e dez de costas, nas partes brancas apenas. Uma injeção de ânimo...
O sol nos proporciona muito mais que o hormônio D e toma apenas meia hora de nosso tempo.
Alimentação natural bem leve; "terrapia" no final da tarde - andar descalça na pista da esquina; recreação à noite - lanchinho com a família; pensamentos limpos e boa noite de sono.
Na manhãzinha de sábado, pedalar até a Prata, curtindo as montanhas e colhendo goiabas. Tudo que se precisa para a saúde. Acabo de repetir a helioterapia, aproveitando o tempo limpo.
Ontem fiz terapia na cozinha. Pães de abóbora com fermentação natural levain.  Fofinhos.

 Torrei outro pão que já tinha pronto. 
 Bolo de chocolate amargo com café solúvel e biomassa de casca de banana, para doar.
 Esse, comi no café da manhã. Para beber, kefir (iogurte natural da longevidade) diluído em água.
Curimbatá assado sobre folhas de couve. 
A casca da abóbora, após higienizada, foi assada dentro dele. Depois virou uma pastinha temperada com cheiro verde e azeitonas. Bom com as torradas.
O almoço de hoje foi frugal, filho viajou à capital...
Omelete, bolinho de legumes, salada e farofa com peixe desfiado (aproveitei as extremidades).
Tarde linda! Quando o Par acordar da siesta, daremos uma voltinha de moto na área rural para curtir a vista (e procurar frutinhas).
*** Fomos a pé às imediaçãoes; colhi goiabas e tomatinhos cereja.