8.2.16

Colesterol faz mal? O elevado ou abaixo da média?

Resultado de imagem para imagem LDL
Ultimamente tem havido tanta controvérsia em torno do colesterol... E os médicos, mesmo assim, continuam "socando estatinas" para baixar colesterol do povão.
Esse foco excessivo no colesterol desfoca o alvo principal que é o triglicérides. Este sim é o maior marcador inflamatório no organismo. E inflamação persistente prediz doenças crônicas diversas. Sem contar que alta de triglicérides fica a um passo da diabetes.
Há suspeitas de que LDL baixo facilite o surgimento do câncer. Pesquisas dissidentes estão em andamento em várias universidades pelo mundo.
As lipoproteínas LDL atuam no sistema imunológico, ligando e inativando micro-organismos e seus derivados tóxicos. 
Micro-organismos não eficazmente combatidos são considerados possíveis causas de diferentes doenças malignas, incluindo câncer.
Então, é difícil compreender como a redução do colesterol LDL através de remédios possa prevenir o câncer.
Inclusive, níveis baixos de colesterol no sangue estão sendo associados com maior risco do desenvolvimento de transtornos depressivos.
E não há provas suficientes que sustentam a crença de que o consumo de gordura saturada aumente o risco de doença cardíaca. Açúcar e alimentos altamente processados é que são os reais vilões.
O ideal é manter uma alimentação natural balanceada e sem excessos, estilo de vida geral saudável e permanecer o mais longe possível de fármacos.
Imagem Google.

9 comentários:

  1. Anônimo8/2/16

    Realmente , esse tema é bem controverso, estou tomando remédio para baixar o colesterol e me pergunto se é preciso mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anônimo, bem vindo!
      No link há um texto estrangeiro sobre o tema. Muito se tem estudado ultimamente sobre as reais necessidades.
      O Japão aboliu a medição de colesterol (exames médicos) por julgar desnecessária.

      Excluir
  2. Anônimo8/2/16

    Mas os médicos costumam associar colesterol a problemas de entupimento de veias etc, o que assusta a todos convenhamos.

    ResponderExcluir
  3. As novas pesquisas apontam o carboidrato refinado (açúcar e amidos altamente processados) como os principais vilões.
    Os médicos só nos dirão quando houver absoluta certeza da mudança, todavia nos assustam com o colesterol sem certeza alguma...
    Não é um paradoxo? Isso pode levar décadas ainda, o jeito é estudar as pesquisas sérias que se publica no exterior.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo11/2/16

    Vou me inteirar mais sobre o tema.Virgínia

    ResponderExcluir
  5. Vou levar o que vc descreveu ao meu medico ortomolecular.
    E claro que direi a duas amigas.
    Muito bom quando vc fala dessas coisas, de saúde!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Marie!
    Tem havido mudanças nos dogmas alimentares atualmente, devido a resultados de pesquisas mais consistentes.
    Dos 5 itens referentes à síndrome metabólica: hipertensão arterial, triglicerídeos elevados, adiposidade visceral, glicemia e colesterol elevado, este último é o que menos preocupa os médicos de vanguarda.
    O pior é a glicemia alterada (sangue doce). Baixando-a com alimentação "low carb", de quebra resolvemos os três primeiros problemas ligados à síndrome.

    ResponderExcluir
  7. Anônimo26/2/16

    Admiro tanto essa sua pesquisa em alimentos saudáveis, uma pessoa próxima a mim estava enfrentando um problema de epilepsia e eu conversei com ela sobre como você tem conseguido bons resultados com a adição dos alimentos certos á dieta.Parabéns.Virgínia

    ResponderExcluir
  8. Oi, Virgínia!
    A alimentação pode curar ou piorar nossos males.
    É muito importante fazer dietas com poucas variedades (ou monodietas) quando não estamos bem, para sentir a reação corporal.
    Se estamos equilibrados - saudáveis, uma alimentação natural e variada é suficiente - variar na semana, não no mesmo prato.
    Quando comemos tudo na mesma refeição, forçamos diversos tipos de enzimas a trabalhar e sobregarregamos o sistema digestório.

    Um abraço procê!

    ResponderExcluir

Desativado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.