26.2.16

Dois dias muito bons

Resultado de imagem para imagem sala de aula duplas
Ontem e hoje, apesar do "depósito" de crianças na escola, tudo transcorreu na paz. Voltei às duplas produtivas, onde uns ajudam os outros, e tive um fôlego para atender aqueles 4 casos mais graves.
Ao final da aula de ontem, a menininha que fazia "cobrinha" no nome, conseguiu grafar seu prenome (com falhas) sem ajuda do crachá.
O garoto que veio da olaria aprendeu a letra A e titubeia nas outras vogais. Já discerne que em GATO - ga termina com A e to termina com O. Ajudei-o o grafar várias palavrinhas colocando apenas as vogais, pois não adianta pilotar uma carreta quando nem se sabe manobrar um fusca...
Também consegui doações de materiais usados, pois o kit dos carentes ainda não está disponível. Esses carentes frequentaram escola ano passado... Por que as mães não guardaram tesoura, estojo com lápis, mochila?
O terceiro menino não trouxe até hoje a documentação que a mãe deve preencher. Nem lição de casa trouxe, e hoje a mãe autorizou que fosse embora só com o irmão de 9 anos... Esse irmão já foi meu; clientela antiga...Conheço bem o que me aguarda.
O quarto menino é o mais agressivo. Diz que são em 6 irmãos. S-E-I-S! Hoje a mãe mandou um bilhete afirmando que farão todas as tarefas de casa atrasadas no sábado. Sei!
E não falei da molecada... tenho dois meninos para cada garota - 16 X 9. Esse desequilíbrio dificulta até mesmo a formação das duplas, pois eles são naturalmente mais agitados.

De resto, a paz impera no leste paulista. Muito serviço, a semana foi frugal e voou. Com o término do horário de verão, acabo sonolenta mais cedo.
Tivemos chuvinha fina desde o domingo, temperatura amena em pleno fevereiro, caldinhos e sopinhas ao almoço com cubinhos de queijo curado, como já me acostumei.
Nem consegui correr: segunda - reunião escolar costumeira; terça - hambúrgueres com biomassa de casca de banana; quarta- chuva; ontem - guardando compras do mercado e preparando pratos com carnes para congelar p/ semana. Resta esta noite e amanhã cedinho.
Ah, e estamos na 3ª sexta-feira da quaresma. Às 5 da manhã, quando me levanto, já ouço a procissão que sai da igreja e se aproxima. Descem a rua de casa toda vez... Poesia só!