9.3.16

Demografia e alunos

Resultado de imagem para imagem demografia
Nos últimos anos, tenho tido sempre algumas crianças com pais presidiários. Era algo raro antigamente...
Com a nova ordem demográfica, a classe média tem poucos ou nenhum filho, o que faz com que as classes mais desfavorecidas se sobressaiam em quantidade.
Criança do Nordeste do Brasil que aprendeu a usar vaso sanitário a pouco tempo; criança oriunda de área rural que nem conhece as cores básicas; criança cuja mãe se recusa a fornecer o endereço para efetivar a matrícula; criança que leva a documentação para preenchimento e não devolve - e vai outra via, e outra, e outra...
Logicamente dentre esses casos há também aqueles filhos únicos bem estimulados, educadamente polidos, adiantados no processo alfabetizador. Um alento!
Há dias em que fico estremamento triste pela realidade de meus miúdos; há dias em que me lembro de minha própria infância rural, tão rústica... 
E me alegro pela superação. Tenho amiga de infância que teve 7, outra 6 filhos, criados lá no ermo, pauperrimamente.
Será que minhas crianças carentes também superarão? A diferença daquela época é que havia ética, valores, estrutura familiar. Hoje as drogas imperam, até entre as mães!

2 comentários:

  1. É Cris esta nobre função de educar, não é nada facil nos dias de hoje com todas as informações e deformações. Lidar com crianças assim é mesmo uma tarefa ardua.
    Boa sorte e não desista da bela função de arrumar caminhos, para estes desfavorecidos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. São crianças sofridas, Tonin!
    Muitas vezes é mais importante dar-lhes o carinho que a matemática.
    Nos desenhos da família evidencia-se o emocional deteriorado.

    Grata pela força!

    ResponderExcluir

Desativado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.