2.3.16

O que focar no rótulo duma embalagem alimentícia?

Resultado de imagem para imagem lista de ingredientes
Cada embalagem contém rótulo com muitas letrinhas, "lindas" informações nutricionais e tal. O importante é focar onde a indústria mais esconde e não quer que vejamos: A LISTA DE INGREDIENTES.
Eles são decrescentes. Pense em montinhos - o primeiro a ser anotado é o monte maior, e assim vai descendo.
Se o primeiro produto é açúcar, gordura industrializada, ou farinha "enriquecida" - alerta vermelho! Se aquilo que estamos comprando estiver lá pelo meio da lista (chocolate, carne na salsicha) é sinal que o produto foi mascarado.

Lembrando que a pirâmide alimentar já era, e que o "Guia Alimentar" orienta quatro categorias de alimentos: naturais frescos - proteínas, vegetais todos. Depois os minimamente processados - aqueles que são secados, descascados ou moídos, embalados, pasteurizados, resfriados, congelados, fermentados. Contém 1 ingrediente.
Essas duas categorias devem compor a base de nossa alimentação, sobretudo a primeira - frescos. Os processados artesanais também são opções saudáveis - queijos, manteiga.

Segue-se os processados - conservas, enlatados, laticínios - há adição de sal, açúcar e gorduras industrializadas, com algumas químicas artificiais. Não devem conter muitos ingredientes. Pedem ser consumidos para complementar os anteriores, em quantias moderadas (azeitona, palmito, iogurte, atum).

Os ultra processados  contém diversos ingredientes - óleos vegetais (soja, canola, margarina) embutidos, panificados (bolachas), comida congelada, bebidas (leitinhos com sabor,  refrigerantes), tira-gosto e guloseimas em pacotinhos prontos para comer, macarrão instantâneo. 
É quase tudo que há na prateleira do mercado. Levam um monte de química com nomes terminados em "ante": conservante, estabilizante, flavorizante, corante, espessante, turvante...
São carregados de açúcar refinado e carboidratos também refinados, frutose processada (xarope de milho) e gordura trans.
Possuem alta densidade energética e escassez de nutrientes saudáveis. São veiculados através de propagandas apelativas, tipo: "contém vitaminas".
Devem ser consumidos "de vez em quando"! Há o agravante da hiperpalatabilidade.
Imagem Google.