23.4.16

Fiotão aderiu à alimentação Low Carb?

Logicamente não; sequer tocamos nesse assunto com ele. Entretanto, pela convivência, ele faz pratos bem leves.
Aqui, salada crua com ovos cozidos e pão de biomassa em cubos, carne suína com urucum (coloral) e mandioca com queijo curado (que ele ama). 
Um prato slow carb - de carbos inteligentes, apesar da baixa quantia de glúten nos cubos de pão.
E onde estão as gorduras naturais, tão importantes num prato low carb?
Na gema, carne suína e queijo curado!
Banana verde cozida para a biomassa. Pica-se em rodelas com a casca para liquidificar, usando água do cozimento.
Jantar de ontem: salada de couve e acelga, azeitonas, tomates e omelete de ovos caipiras com cebolas. 100% low carb - preparei com carinho prá ele. A gordura boa está nas azeitonas, gemas e banha que untei a frigideira.
Outro prato que ele adora com peito de frango: abobrinha com cenoura feita em banha de porco caseira - slow carb, pois a cenoura está levemente cozida.
Cenoura crua é rica em vitamina C / low carb. Cozida, é rica em vitamina A / slow carb. 
Percebe a diferença entre low e slow carb no mesmo vegetal? O amido aumenta com o processo de cozimento.
Talos de couve acebolados com pimenta doce. Foram servidos com a carne moída abaixo. Sem óleos refinados, sem glutamato monossódico, com sal grosso e temperos frescos - low carb também.

4 comentários:

  1. Uns pratos que gostaria tb de provar. : )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São pratos simplezinhos, de baixo carboidrato, seguindo o regime do marido (que estava com a glicemia alterada).

      Excluir
  2. Mas vc é fera na cozinha, e esta alimentação está de primeira. Tem sentido isso em seu corpo, não? Muita leveza e "enxugamento" de gorduras, né?
    Sinceramente, admiro demais sua dedicação.
    Beijo, Cristina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A alimentação de baixo carboidrato realmente me cativou pela facilidade, saciedade e por normalizar triglicerídeos, glicemia, pressão alta, gordura abdominal.
      Quando a idade chega e a doença espreita (no caso do marido), se não houver dedicação cai-se na mão da indústria farmacêutica.

      Beijos, e boa semana!

      Excluir

Desativado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.