21.5.16

Ignorei, descumpri e contrariei ordens médicas... Ainda bem!

Resultado de imagem para imagem low carb
Em agosto passado, quando meu Par chegou ao ponto de ser considerado diabético - 167 de glicemia em jejum, eu surtei e a coisa aconteceu. Marido se transformou em Low Carb!
Tem sido um processo leve, natural. Ele ainda escapa com a cerveja ao fim do dia, porém não todos os dias.
A tempos, o peso desceu de 84 para 73 kg e se estabilizou; visível no abdome reduzido. Pressão arterial raramente passa de 12 x 8. 
A glicemia em jejum, medida quase diariamente, também se mantém por volta de 100. Todo seu processo inflamatório e dores difusas rarearam. Apenas a gota ainda volta quando muda a temperatura.
Seu desjejum consiste em kefir logo ao acordar; depois um ovo, pedaço de queijo branco, fatia de abacate, uma banana prata pequena e verdolenga com uma colher de gergelim (temperado com sementes de girassol e abóbora), com outra fruta picadinha.
O almoço consiste numa saladona crua com carne, legumes gratinados ou sopa de legumes com queijo. Uma laranja (ou mexerica) de sobremesa.
O jantar é mais variado: carboidratos de lenta absorção - pinhões, ou mandioca gratinada ao queijo, ou milho cozido, ou baroa. Omelete ou salame. Amendoim torrado ou nacos de coco. Maracujá ou outra fruta de baixo índice glicêmico (e a lata).
Se tivesse mantido arroz integral, pão integral ultra processado, alimentos light (de baixa gordura), ele morreria de fome a cada três horas e a glicemia estaria a 1000... ´
Basta comer todo tipo de carne, vísceras, queijos e ovos o mais natural possível, assim como vegetais de baixo amido em abundância, frutas de baixo glicídio e oleaginosas + amendoim. Água com limão, café e chá sem adoçar.