26.7.16

Jejuar ou apenas fazer uma dieta de fome?

shutterstock_251592922
Será que é mais prático e salutar a longo prazo o jejum ou a diminuição drástica das porções, para adultos saudáveis?
Quem vive fazendo dietas de fome e volta a engordar, pense melhor.
Neste manual, temos uma dúzia de tópicos bem explicadinhos sobre a diferença entre dieta restritiva e jejum intermitente.
No jejum, usamos a gordura armazenada como "alimento" e nos sentimos fortes. Na dieta de fome, só usamos o pouco que ingerimos, por isso a fraqueza.
Interessante: no segundo dia, a fome é muito menor, com "ondas" bem mais esporádicas. Manter-se ocupado ou ler um livro, ingerir muita água e fazer escovações dentárias, ajuda.
O texto do link é tão abrangente, que aborda o jejum como prática sagrada milenar, e não modismo. Prega a conciliação entre saúde, emagrecimento e  conexão espiritual. Lembra que tantas religiões e culturas civilizatórias o adotaram ao longo dos tempos.
Então, quais os benefícios à saúde que estão sendo investigados sobre o jejum?
Longevidade - alongamento dos telômeros;
Melhora na composição corporal (menos gordura);
Diminui insulina; mais sensibilidade (evita diabetes tipo II);
Renovação celular / novos neurônios;
Mais hormônios do crescimento (músculos);
Menos inflamações;
Mais concentração e produtividade - alerta e disposição;
Otimiza coração, cérebro e todo o metabolismo;
Anti-oxidante, protege o corpo contra câncer;


Sobra de tempo e $ - jejum é serenidade (contudo, requer planejamento);
Importante é não banalizar a resiliência e auto controle ligados ao jejum.
Com a devida adaptação (alimentação de médio carboidrato - comida verdadeira), podemos passar uns dias sem comida e sem martírio. O real martírio é a obesidade crescente no mundo, onde se come o tempo todo (comer a cada 3 horas é benéfico para que petisca o dia todo).
Pela perspectiva evolutiva, ficar debilitado durante os jejuns não tem sentido, pois qualquer animal que não come a dias precisa de energia extra para "caçar".

Lembrando, mesmo adultos saudáveis necessitam acompanhamento médico para iniciar a prática do jejum.