31.8.16

Carboidratos e diabetes em índios

Este vídeo chamado "Refrigerante e doce provocam epidemia de diabetes em índios em MT", demonstra o estrago que carboidratos refinados estão fazendo na dieta indígena.
A própria Funai, inadvertidamente, foi aos poucos "cevando" os índios ao fornecer-lhes lotes de arroz regularmente. Eles passaram a diminuir as roças com alimentos integrais, rareando a coleta de insetos típicos que eram ricos em proteína.
Aos poucos, com o advento da "Bolsa Família" e outras fontes de renda, as barcas-mercado foram atracando nos rios das aldeias, trazendo todo lixo industrializado que inclui refrigerantes e guloseimas açucaradas.
As embalagens vazias de salgadinhos "isopor", pets, "papel" de bala, bolachas, estão por toda parte no terreiro das aldeias.
As cestas básicas que o governo passou a enviar mensalmente não levou em conta a cultura culinária e o metabolismo dos indígenas.
Passando a consumir diariamente óleo de soja, macarrão, farináceos, açúcar branco, goiabada industrial e tudo mais que compõe uma cesta básica tradicional, houve um desequilíbrio no organismo dos indígenas, que estão se tornando obesos.
Pelas condições adversas da vida no mato, eles desenvolveram um mecanismo genético que retém o máximo de energia, vital para tempos de escassez alimentar. 
Comendo carboidrato refinado várias vezes ao dia, agora estão propensos à obesidade e ao diabetes com mais ênfase que nós.