25.8.16

FODMAPs

fodmaps (5)
FODMAPs: sigla em inglês que significa oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e poliois fermentáveis. Há uma lista de vários tipos de carboidratos que, para pessoas sensíveis, podem ser de difícil digestão.
São grandes grupos de carboidratos, onde cada um tem subgrupos. Tornam-se problemáticos só aqueles com açúcares fermentáveis. Alguns sintomas são gases, distensão abdominal, cólicas, constipação ou diarreia.
Os mais comuns são:
Frutas: maçã, abacate, cereja, manga, pêssego, pera, melancia; também suco de fruta e fruta desidratada.

Vegetais: cebola, alho, aspargo, alcachofra, cogumelo e todas as brássicas - repolho, brócolis, couve-de-Bruxelas,  couve-flor...
Laticínios: leite, iogurte, queijos moles.
Outros: álcoois de açúcar - qualquer adoçante que termina em "OL", também mel, agave.
Trigo e centeio já são prejudiciais de outras formas, potencializando os sintomas da sensibilidade.
A lactose (o açúcar encontrado no leite) é o único dissacarídeo nessa categoria fermentável e a frutose (o açúcar encontrado em frutas) é o único monossacarídeo.
Uma das razões pelas quais todos esses diferentes tipos de carboidratos são prejudiciais é que eles não são completamente digeridos quando chegam no intestino grosso por falta das enzimas corretas que os “quebra” em açúcares individuais.
A amilase é a principal enzima responsável pela digestão do amido, mas não a única.
Pessoas que reagem à lactose têm deficiência da enzima lactase.
Todo mundo reage mal à rafinose (açúcar complexo dos feijões, brássicas) porque os seres humanos simplesmente não possuem a enzima para “quebrá-la” completamente... E os casos de flatulência são corriqueiros.
A frutose já é um açúcar simples, mas pode causar os mesmos sintomas por ser de difícil absorção.
Os carboidratos do tipo FODMAPs causam problemas porque ficam intactos no intestino em vez de ser digeridos, passar pela parede intestinal e ser absorvidos pela corrente sanguínea.
No intestino grosso, a flora intestinal (boa e ruim) usa-os como alimento, fermentando-os e gerando gases, além de criar superpopulação bacteriana pelo excesso de comida disponível.
Há também a atração de água para o intestino. Essa osmose causa distensão abdominal e diarreia, pois faz com que a parede intestinal se inche.
Observando o que causa flatulências e outros desarranjos, podemos diminuir a ingesta de certos carboidratos menos toleráveis.