19.9.16

Primeiro pancadão

Resultado de imagem para imagem chuva flores
Após o tradicional inverno seco, com alguns "espirros de chuva" desde aquela gostosa invernada de 10 dias na virada maio/junho, eis que chegou.
A pancada durou nem 10 minutos, e com direito a algum granizo. Sua enxurrada trouxe um sem-fim de sujeira por essa rua ladeirenta.
Agora, só o frescor da brisa leve e um sereninho tímido a brincar. 
Ah, senti vontade de faltar à reunião pedagógica na Escola, porém a vontade há de passar e a bici estará a postos para cumprir com a missão.
Na semana passada, ganhamos a noite (reunião suspensa), pois havíamos trabalhado muito na festa da Escola, que ocorreu na noite do dia nove.
Nem por isso. Na terça fui a um clube da Cidade participar do treinamento para "1º mesário" - mais uma eleição que se aproxima e o trabalho "voluntário" se faz necessário.
O estuda da apostila em casa é o mais eficiente, pois no grupão apenas orientações básicas são reforçadas. O pessoal do dia anterior usou as baterias das urnas e não houve recarga... Mas ganhamos um chocolatinho!
Verba racionadíssima, mandaram os trabalhadores levarem lanches e água no dia da eleição. A contribuição financeira para almoço sairá na sexta-feira após a pleito, sem reajuste. O desconforto é retirá-la nos Correios...

Após um calmo inverno com batizados, almoços familiares, sossego doméstico e pouca novidade, eis que já chegou o calor do verão, porque primavera exuberante em flores, é estação que temos o ano inteiro.
Ah, aos poucos passei a correr descalça na grama da pista aqui da esquina, fazendo a terapia do "aterramento". São 3 vezes semanais de 3,5 km.
O aterramento libera as anergias eletromagnéticas que nos intoxicam, nos fornecem íons negativos benéficos e cepas de bactérias para renovar o plantel da microbiota intestina (é probiótico).
E também estou assídua em pula-corda: bato "foguinho" na escola ao chegar de manhã, ao recreio e antes de voltar para casa. Tenho outra corda aqui na oficina e mais outra em casa, que "Fiotão usa e abusa".