29.2.16

É uma delícia

Resultado de imagem para imagem frutas
...Receber o folheto semanal de um mercado aqui perto (que nem é meu favorito) e ficar admirando as fotos da feirinha.
Vejo as ofertas de frutas, verduras, legumes. Comparo com a feira livre, que por sinal a tempos é mais cara... entretanto a feira é um acontecimento, vale o preço.
Que belas essas fotos... E nem sempre correspondem ao real. Passei por lá no sábado e as abobrinhas estavam horrorosas, murchas e pálidas.
Havia uma goiaba do tamanho de abacate, me segurei para não levar. No domingo de manhã, peguei de graça quantas quis no passeio de bicicleta, embora pequeninas (porém mais saborosas).
Vejo aqui a abóbora "pescoço" madura. Tão colorida, tão bonita... e na prática o povo aqui de casa não curte muito, exceto eu que faço suculentos caldos, pães alaranjados, doces com coco (não faço mais).
E a beterraba? Sorte que dura séculos na geladeira. Me agarro à aquela belezura toda, levo para casa e ingerir não apetece. Vou ralando as pequeninas em salada (marido refuga).
Assim é com o repolho: vem todo verdinho, alegre. Quando chega à parte interna esbranquiçada, só misturado à couve para salvar. E tá tão caro ultimamente! Que acontece com o repolho?
O coco verde é um "elefante verde branco". Um peso, desajeitado... Nem me atrevo a comprar aquilo estando com moto. E quando chegamos em casa, quem abre? Sou fã incondicional do seco, que também contém água além da fabulosa polpa.
Os abacate são mais em conta na feira, e mais variados também. Muito frescos e granados, amadurecem melhor. Lá em casa não pode faltar.
Quanto às curcubitáceas, entre pepino, melão e melancia, passo os três. A melancia não está em conta, os melões menos ainda, e o pepino marido reclama, pela indigestão.
O quinteto limão, banana, maçã, mamão e laranja são sempre de excelente custo x benefício e estão constantemente à mesa. Outras frutas como morango, maracujá e outras de época, complementam.
Segredo: cê sabe que ainda tenho 2 mangas que catei por aí? Colhi-as meio verdes e no sábado usei uma. Foi amadurecendo aos pouquinhos na geladeira. Tenho polpa congelada também. 

28.2.16

Prebióticos... Cenoura crua ou cozida?

Vocês sabiam que a cenoura também é um prebiótico? Ela contém amido resistente que não será absorvido pelo organismo e alimentará a flora intestinal!
Esse amido torna a flora intestinal anti-inflamatória, diminui a resistência insulínica (abranda elevação da glicemia pós carbo) e melhora a constipação.
Porém, apenas quando cenoura crua. Aquecida, ela se torna um carboidrato de médio-alto índice glicêmico... Não dá.
Inclusive, ela crua contém muitos nutrientes saudáveis. Ralada naquele ralo onde saem "fiozinhos de ovos" fica uma delícia em qualquer salada crua, além de bela.
Com a beterraba provavelmente o efeito seja bastante parecido. Vamos comê-la crua? Vai bem ralada fina com frutas vermelhas picadinhas.
É o mesmo esquema da batata yacon, que pode ser ralada na forma "palha" e espalhada sobre a salada crua - sempre tudo cru.
Também funciona com polvilho doce misturado ao iogurte kefir (ao menos 1 colher de sopa).
A banana "verdolenga" ou "de vez" (querendo madurar, porém ligeiramente verde) também contém muito amido resistente e apesar de "amarrar" um pouco a boca, é comível. 
Basta comprar na feira e congelar (já picada) para a semana - simples assim. Dá trabalho para descascar.
Comer junto com uma banana madura, gergelim, girassol e semente de abóbora é a melhor solução para esse "remédio" da banana ainda verde (ou liquidificar numa vitamina).
Biomassa de banana verde é controversa como prebiótica, porque vai ao fogo... Mas é ótima para diminuir o glúten nas receitas (eu faço biomassa com cascas de banana e de maracujá - parte interna).
Salada de batata fria e arroz requentado (ou parboilizado) contém um pouco de amido resistente retrogradado (quando se aquece e depois refrigera). Reaquecendo, esse pouco aumenta.
Feijões também possuem amido resistente, além de todas as variedades de fibras. O fato de cozer (após demolhar 12 horas em água com vinagre para minimizar antinutrientes / antimetabólitos) e congelar para a semana toda, causa o efeito retrogradado acima.
Amido resistente em excesso pode causar constipação e até levar à  SIBO (Super crescimento bacteriano intestinal). Portanto, nada em exagero! E não esqueçamos o probiótico kefir.

Leite sem lactose e café descafeinado

Resultado de imagem para imagem leite com café
(Mais um texto para meus próprios estudos)
Sabe aquela história de tapar o sol com a peneira? Hoje em dia se preza produtos in natura, integrais, então eu fui pesquisar  leite sem lactose e café descafeinado.
O leite sem lactose, na verdade não perde a lactose (seu açúcar - carboidrato). Ela é quebrada em glicose e galactose, adicionando-se a enzima lactase.
Esses dois açúcares são mais simples, absorvidos ainda mais rapidamente. O índice glicêmico não muda, apenas minimiza a ingesta para intolerantes. Troca-se seis por meia dúzia.

Café não deve ser consumido todo dia; duas vezes na semana é suficiente. Ele é um bom estimulante em momentos pontuais onde estamos "derrubados", não no cotidiano.
A cafeína agrava quadros estomacais de gastrite, refluxo, azia e judia da flora intestinal.
Piora sintomas como insônia, ansiedade, estresse, podendo aumentar a pressão arterial. 
No meu caso, percebo os problemas gástricos mesmo com aquela "bicadinha" de café em jejum. O suco verde foi-me um "santo remédio" para gastrite. Para quem não acorda sem café, bochechar e cuspir é uma opção (faço isso nos dias de jejum intermitente).
A pior parte da cafeína é a desmineralização óssea: osteoporose, artrite, articulações. Numa boa dose, já dá para medir os minerais que foram expulsos através da urina - cálcio, magnésio, potássio, sódio e outros.
Os processos de retirada  de parte da cafeína do café  são vários (ela diminui, porém sobra um resíduo). O processo mais antigo e pior deles é com cloreto de metileno - cancerígeno. 
Nem sempre há informação de como o café é descafeinado. Há também um solvente orgânico (que deixa algum resíduo) e água fervente (que muda o sabor).
O café descafeinado, segundo esse estudo, pode aumentar as partículas pequenas e densas de colesterol LDL (porque nem todo LDL é ruim, só o de "bolas pequeninas" - oxidado). Então, quem tem esse tipo de LDL alterado, melhor evitar o café descafeinado até maiores estudos.
Que coisa! Até o leite com café "sagrados de minha infância" deixaram de ser perfeitos... Sorte que ainda sobra a água (desde que não mineral - porque contém xenoestrógeno).

Alfabetizadora

Resultado de imagem para alfabeto fônico
Nenhum trabalho é fácil, nem o meu (senão seria lazer). Acontece que com o tempo, dedicação aos estudos e com vontade, a gente se especializa. 
Estou aqui dando um fôlego em meio a tanta papelada para preencher, analisar, ponderar. Na reunião de amanhã à noite temos que entregar o perfil do grupo - o que cada aluno já sabe nos principais conteúdos.
Estou com 9 crianças muito defasadas (que não sabem grafar  A - O para "gato"); 5 percebem que "gato" contém duas partes (sílabas) e grafam apenas vogais ou letras do nome ; 2 que já usam algumas letras corretas na palavra "gato" (H-O ou G-O ou A-T); 8 que não leem, porém já escrevem "gato" quase corretamente; 1 que já escreve palavras com sílabas simples e lê pequenas frases.
Para os 9 primeiros, diz-se "pré-silábicos", pois não percebem oralmente as sílabas ainda.
Para os 5 que já percebem, diz-se "silábico quantitativo", pois fazem a quantia de letras uma para cada sílaba, porém sem qualidade (qualquer letra).
Para os 2 que já acertam algumas letras, mesmo que referentes às sílabas, diz-se "silábicos qualitativos".
Para os 8 que apenas em algumas sílabas "comem" letras, diz-se "silábico-alfabético"; e para 1 que escreve corretamente - alfabético.
Quando escreverem palavras com sílabas complexas corretamente (cachorro, hospital) serão ortográficos, entretanto a fase alfabética é nossa meta principal.
Tomando "GATO" como exemplo, tem-se alguns exemplos de cada fase:
PS: pré-silábico - MAOPTU  (letras aleatórias e do próprio nome);
SQT: silábico quantitativo -  AV ou DO (quaisquer duas letras - às vezes acrescentam mais algumas para "inteirar");
SQL: silábico qualitativo - G-O ou A-T ou H-T (quando usam apenas vogais, estão bem incipientes). costumam ler com convicção, apontando o dedinho;
SA: silábico-alfabético - GAT ou ATO. Alguns mais avançados, já percebem que está "um pouco diferente";
A: alfabético- GATO - É a criança que nas palavras mais difíceis, começa a perguntar se é com x ou s, se falta uma letra. 
Aquela classe tão boa dos primeiros dias foi se ampliando... E quem fica por último são os filhos de famílias mais desleixadas sem rotina.
Minha meta é diferente para cada um dos 5 grupos, e tenho que oferecer desafios à altura. Daí a importância das duplas produtivas, onde um não pode estar tão adiante do outro.
Eu só detesto aquela história de "melhor professor", "funcionário do ano"... Para mim, isso nunca colou. Já recusei na "cara dura". A continuidade da turma nos anos seguintes fala por si só; pantominas não combinam comigo.

Ufa! Com essa chuvinha gostosa, acho que vou almoçar uma sopa de letrinhas!

26.2.16

Que sentido tem a vida?

Resultado de imagem para imagem pódio
... se não houver um filho sequer para acompanharmos suas pequenas vitórias?
A vida realmente não tem nenhum sentido, qualquer psiquiatra "maia-boca" sabe disso. Nós é que lhe atribuímos (ou tentamos).
"Fiotão" está num difícil emprego novo, como já citei. Após os dias de festa ele ia trabalhar fazendo ânsias de vômito por nervosismo, também como já citei.
Tem tido pequenas vitórias semana a semana. Não é o projeto de sua vida, não é sua tábua de salvação, entretanto ele aceitou o desafio de otimizar a empresa e deve cumpri-lo. Eu e o pai somos pontuais neste quesito e ele aprendeu.
Hoje trouxe mais um pontinho ganho. Tem sido jogado em vários departamentos, desafiado em vários projetos, tem sido testado, observado. É confiante, sabe o que fazer e como fazer. Evoluiu.
Foi tão bonitinho ver-lhe o brilho dos olhos, o desenrolar de mais uma etapa cumprida. Não almejamos este projeto a longo prazo, porém por ora ele fará o melhor. 
A gente conversa sobre, pesa prós e contras. Ele sabe minha opinião a longo prazo - mestrado (para pegar umas aulinhas nas universidades da região), empresa do pai e consultor autônomo (sua meta principal).
Ele valoriza demais o fato de pertencer a um dos locais mais nobres do Brasil - o interior de São Paulo. Temos o bom da modernidade tecnológica e temos a tradicional pacatez do interior.
Ele gosta do ninho - é um "Fiotão". E nós gostamos de tê-lo no ninho, de vê-lo e senti-lo, de pertencer a seu mundo.
Nenhuma vitória pessoal se compara à emoção de acompanhar a escalada do filho, jamais. Numa época de tanto desemprego, falta de oportunidades, pode-se aproveitar para estudos, esportes... O importante é emocionar-se com o que os outros acham corriqueiro.

E a novela da seca?

Resultado de imagem para imagem rio jaguari mirim
No ano passado foi aquele "Deus nos acuda", todo mundo fazendo simpatia pedindo chuva. O interiorzão de Minas e São Paulo ressequidos, regatos se extinguindo, represas só no pó... animais sofrendo sem pastagem.
Até a linda cachoeira no quintal de minha prima secou; a nascente da mãe dela quase desapareceu! O pessoal lá da serra estava até cogitando o final dos tempos.
Muitos "especialistas" juravam que o nosso querido rio Jaguari Mirim apenas voltaria a seu leito normal em dez anos, tamanho o estrago. 
A natureza pode nos surpreender. O rio não só encheu, como transbordou algumas vezes. Está "bufando", como se diz aqui no cafundó.
E o que sobrou da seca? 
A conscientização. Mesmo com tanta água atualmente, é raro se ver alguém lavando calçada como era corriqueiro às sextas-feiras. As faxinas semanais de cá eram à base de água, desde o quintal. Hoje se limpa mais a seco.

Dois dias muito bons

Resultado de imagem para imagem sala de aula duplas
Ontem e hoje, apesar do "depósito" de crianças na escola, tudo transcorreu na paz. Voltei às duplas produtivas, onde uns ajudam os outros, e tive um fôlego para atender aqueles 4 casos mais graves.
Ao final da aula de ontem, a menininha que fazia "cobrinha" no nome, conseguiu grafar seu prenome (com falhas) sem ajuda do crachá.
O garoto que veio da olaria aprendeu a letra A e titubeia nas outras vogais. Já discerne que em GATO - ga termina com A e to termina com O. Ajudei-o o grafar várias palavrinhas colocando apenas as vogais, pois não adianta pilotar uma carreta quando nem se sabe manobrar um fusca...
Também consegui doações de materiais usados, pois o kit dos carentes ainda não está disponível. Esses carentes frequentaram escola ano passado... Por que as mães não guardaram tesoura, estojo com lápis, mochila?
O terceiro menino não trouxe até hoje a documentação que a mãe deve preencher. Nem lição de casa trouxe, e hoje a mãe autorizou que fosse embora só com o irmão de 9 anos... Esse irmão já foi meu; clientela antiga...Conheço bem o que me aguarda.
O quarto menino é o mais agressivo. Diz que são em 6 irmãos. S-E-I-S! Hoje a mãe mandou um bilhete afirmando que farão todas as tarefas de casa atrasadas no sábado. Sei!
E não falei da molecada... tenho dois meninos para cada garota - 16 X 9. Esse desequilíbrio dificulta até mesmo a formação das duplas, pois eles são naturalmente mais agitados.

De resto, a paz impera no leste paulista. Muito serviço, a semana foi frugal e voou. Com o término do horário de verão, acabo sonolenta mais cedo.
Tivemos chuvinha fina desde o domingo, temperatura amena em pleno fevereiro, caldinhos e sopinhas ao almoço com cubinhos de queijo curado, como já me acostumei.
Nem consegui correr: segunda - reunião escolar costumeira; terça - hambúrgueres com biomassa de casca de banana; quarta- chuva; ontem - guardando compras do mercado e preparando pratos com carnes para congelar p/ semana. Resta esta noite e amanhã cedinho.
Ah, e estamos na 3ª sexta-feira da quaresma. Às 5 da manhã, quando me levanto, já ouço a procissão que sai da igreja e se aproxima. Descem a rua de casa toda vez... Poesia só!

24.2.16

Pai e Filho


O desjejum à esquerda é do filho; da direita é do pai. Banana com goiaba branca (sem sementes), porém a cobertura de aveia é para o filho; para o pai é gergelim com girassol. A banana para o filho é nanica; para o pai é prata (menos carb).
Pai come abacate; filho, meu bolo de chocolate com biomassa. Pai come low carb; filho "morre" sem um fast food no fim de semana.
Pai "morre" pela cerveja; filho ama leite e sucos naturais. Pai topa qualquer carne exótica, miúdos - usa de guloseima; filho vai de peito de frango.
Pai sempre comeu feito avestruz - rápido e de um tudo (salgado). Filho não quer isto, torce o nariz prá aquilo, pega de pouco
Pai não gosta de doce; filho ama! Bonitinho ele comendo rapadura... entretanto ainda não aderiu ao chocolate amargo.
Pai adora mecânica - possui uma oficina de usinagem; filho adora mecânica - é engenheiro mecânico / processos de produção.
Pai adora caminhonete; filho adora caminhonete - a do pai. Pai ama voltinhas de moto, filho evita moto, prefere seu carro com ar. Ambos adoram documentários sobre carros.
Pai nunca se olha no espelho - veste qualquer trapo se deixarmos à mostra. Filho pavão não sai da frente do espelho, ama ternos, roupa fitness, perfume.
Pai era mais apegado à mãe ( que o deixou na adolescência - faleceu) e não fica dentro de casa um dia sequer. Filho é mais apegado ao pai e consegue passar vários dias sem sair do seu quartinho - local de prazer.
Pai é muuuuito emotivo (ninguém desconfia); filho é mais matemático, acima da média em lógica. Pai é quietão, "curto e grosso". Filho é "curto e grosso" com uma eloquência absurda (jamais dispute uma retórica com ele).
Pai é muito econômico - se pedir 20, ele oferece 10, acaba dando 5 e manda trazer 2 de troco. Filho é gastador - com a economia do pai (e muquirana econômico com suas próprias posses).
Pai se chama Claudino  - em homenagem ao avô. Filho se chama Cláudio - pai quis homenagear-se.

Exauridíssima

Resultado de imagem para imagem sala de aula
Hoje foi o 1º dia de aula em que me esgotei completamente. Foram 25 alunos se espremendo naquela sala; até o cantinho de leitura tive que desfazer. Nem duplas consegui formar, ficaram empinhocados um atrás do outro.
Cê tem noção do que é passar uma manhã inteira numa salinha com 25 crianças de 6 anos quase subindo pelas paredes? 
Atritos são inevitáveis; a todo instante alguém vai ao sanitário, bebedouro, alguém esbarra no outro (prá não dizer outra coisa), alguém grita "do nada", alguém se torna temperamental. 
Não é possível explicar uma atividade sem parar 100 vezes pedindo silêncio. Após explicar e passar pelas carteiras, um a um, verifica-se erros absurdos, certas crianças escrevendo com letras do tamanho de três linhas, criança que só faz "cobrinha", criança que mistura letra com números e outros rabiscos.
São sempre 10 solicitações ao mesmo tempo... criança esfregando caderno na nossa cara, criança se esgueirando pelos corredorzinhos estreitos.
O pensamento se embaralha todo. A gente mal consegue viver o momento, que dirá lembrar das melancolias e problemas diários!
Há um mantra que paira no ar: TIATIATIA
Sem contar a papelada para colocar em ordem, que surge mais e mais... Quando se termina de avaliar a turma, chega mais algum.
Acabou? Não! Semana que vem tem reunião com pais - sempre uma "saia justa", pois são famílias com valores e comportamentos tão distintos entre si.
Como pode ao final do ano, a gente ficar tão melancólica com síndrome do ninho vazio?  Como pode nas férias escolares a gente voltar a estar melancólica, pensando naquele burburinho todo da molecada? É... adrenalina vicia!
Imagem Google.

19.2.16

A semana

Resultado de imagem para semana
Tudo bem que minha semana de trabalho só termina amanhã ao meio-dia... Até agora foi feliz: Marido na alimentação correta, filho se aguentando na fábrica, eu tranquila no peso ideal.
As condições climáticas foram ótimas. Na segunda à tarde, caiu um tóro que mal pude chegar à reunião noturna na escola. Seguimos dormindo três noites com delicioso embalo de chuva.
Tivemos menos sol e o tempo ainda está bem nublado. O fim de tarde promete mais frescor. Considerando que fim de março termina o calorão, tudo OK. 
Na escola, essa foi a 1ª semana "prá valer". Após aquele entra-sai habitual, estou com 23 crianças, sendo que o último a ser matriculado ainda não compareceu parece que tem uns probleminhas.
Minha turma se divide entre 50% avançados, 25% médios e 25% bemmmm defasados. Nada fora do normal, considerando que vários ainda estão com 5 anos. Uma garotinha minúscula chora toda manhã,  depois pega a chupeta e se acalma eu deixo chupar, tadinha!
Uma menida que veio de Pernambuco - zona rural, faz "cobrinhas" no lugar das letras e de seu  nome; não conhece nada do alfabeto. O importante - é um miminho! Mora tanta gente na casa dela... O pai achou um colchão velho no mato, a mãe forrou para os parentes dormirem.
Chegou-se "Dalessandro" - nunca vi esse nome. Paupérrimo, sem um estojo sequer. Vivia na zona rural da cidade vizinha. Defasado, porém autônomo. Possui um dialeto bem roceiro, me encantei com ele!
Aqui na oficina, o tumulto deu uma pequena trégua, entretanto folga não tivemos. Com essa Net terrível e tenebrosa, nem as notas fiscais estou conseguindo deixar em dia - nesse instante, o site gira, gira travado cadê a fibra ótica?.
Com essa onda de vlogs, várias blogueiras migraram e a tempos acompanho alguns. Às vezes trava no meio... E a novela "Xica da Silva" está a anos me aguardando. Penso três vezes para escrever um post.
A Tia que ficou viúva a 8 dias está chorando muito; é frágil, fatalista e nos preocupa. Pior que até a outra tia que enviuvou a mais de 2 anos entrou agora em depressão. Dentro de um ano ela perdeu marido, mãe e Nora (ele já casou novamente) ... Sorte que mãe é fortona.
Imagem Google.

16.2.16

Dieta que parece jacada?

Resultado de imagem para pratos low carbResultado de imagem para carne low carb
Sobretudo para (quase) diabéticos, essa dieta é imperativa e vitoriosa. Na verdade, trata-se de uma reeducação alimentar ou estilo de vida, onde se retira os carb densos.
Só isso, Cri?
Acontece que 3/4 do que comemos numa dieta padrão é carbo denso: amido de milho, arroz, batata inglesa e tudo que leva farinha de trigo / doces e bebidas açucaradas (inclusive café). 
Sucos naturais e até mesmo as frutas adocicadas contém frutose e outros açúcares. Devem ser trocados por frutas menos doces moderadamente.
Não importa se é arroz ou farinha integral. São apenas um pouco menos ruins, contudo continuam repletos de carboidratos (açúcar).
O arroz é fácil retirar, a batata também. Troca-se por pequenas porções ao jantar: mandioca, baroa, abóbora madura, batata-doce, inhame, cará, milho verde - não são tão insulinêmicos.
Aqui, com pouca gordura, pois já são calóricos; entretanto, glicêmicos devem engordurar o carb para evitar picos.
*Gordura misturada a carboidrato engorda. Se numa refeição ouve ingesta de carbs com gordura, ajuda a evitar picos de glicemia, porém gera acúmulo lipídico.
E nunca jantar tarde - 18 / 19 horas, para dormir cedo e preservar o hormônio GH - de crescimento, anabólico - que fará reparações noturnas e ganho de massa. No máximo, fazer um lanche baixo carb e digestivo (baixa proteína) mais tarde.
O grande problema é eliminar a farinha de trigo, que se embrenhou em inúmeros alimentos, principalmente industrializados: Macarrão, bolachas doces e salgadas, bolos e pudins, pães diversos, guloseimas de padaria, cremes, sopas e molhos.
A cerveja, embora não contenha os carbos citados acima, é puro pão líquido - repleta de outros grãos como a cevada. Sem  falar nos malefícios e calorias do álcool em si.
E leguminosas?
Apesar do carboidrato, não são densas e possuem proteínas também. É importante variar: feijão comum nas inúmeras variedades, fava, soja, ervilha, lentilha, grão de bico. Afinal, ninguém consome quilos de leguminosas.
É fundamental deixá-los de molho em ambiente ácido (água com vinagre e afins) por pelo menos 12 horas, para eliminar parte dos antinutrientes. Aquele amarguinho da fava é puro antinutriente.
Oleaginosas pode?
Sim, todas! Apenas sem exageros para quem deseja emagrecer.
O amendoim é uma leguminosa que "age" igual a oleaginosa (fui criada na roça e lá ninguém era alérgico). As frutas abacate, polpa de coco e azeitona também se comportam de forma parecida - liberadíssimos (também sem exageros).
E laticínios?
Contém o açúcar lactose. Preferir fermentados: iogurtes e queijos caseiros - os industrializados podem conter amido (catupiri, muçarela, requeijão).
O que pode à vontade?
Carnes e ovos de qualquer espécie, exceto os embutidos. Esses, além das químicas artificiais, também podem levar amido. Use como temperinho.
Pode-se comer o quanto queira em verduras e legumes, na forma de saladas, refogados, guisados, grelhados, gratinados, ao vapor e sopas, muitas sopas. Complementa-se com carbos leves ou leguminosas e carnes / ovos. 
O tempero deve ser composto de muitas ervas e especiarias naturais, sal grosso (todo sal do Brasil é marinho de ótima qualidade - não precisa ser "rosa") e gordura - banha e manteiga.
E quem "morre" por sobremesa doce?
Pouco chocolate 70% (ou mais) e esporadicamente um naco de mel, rapadura, cocada caseira ou compota de fruta com um tiquinho de açúcar mascavo. É menos ruim que doces industrializados, adoçantes e suas químicas.
Efeitos colaterias? Perde peso com nutrição e saciedade, regula pressão, baixa triglicerídeos e glicemia, dá energia de leão.
Existem ácidos graxos e aminoácidos essenciais; se não ingeridos, morre-se. Entretanto não há carboidrato essencial algum (e ele se encontra até no talo da salsinha). Gordura, proteína, vitaminas, sais minerais e água dão conta de nos abastecer.

15.2.16

Morte súbita

Resultado de imagem para imagem família
Na última quinta-feira, o marido de uma tia materna faleceu aos 68 anos. Foi assim do nada, num segundo, enquanto caminhava de um ponto a outro.
Todas as seis irmãs e o irmão dela passaram a noite no velório, ocorrido em outra cidade. Uma irmandade bonita e em extinção. 
Eu fiquei por cá, num jejum de 24 horas a transmitir energias positivas à Tia. Pensei, pensei... Os homens se vão, ficam as mulheres.
Tia é emotiva, dramática, caseira, dependente de companhia (seus três filhos são casados). Torna-se a terceira viúva do clã a morar sozinha.
No caso dessa família, as viúvas se apegam aos trabalhos na igreja, tendo os descendentes aos arredores, irmãos para chamar de seus.
Então fico imaginando o futuro, onde tantos filhos únicos não querem filhos, não mantém parceiros fixos... Terão um grande mundo vazio (e até rico) à sua espera...
Quem os amparará nos percalços da velhice dificultosa? Onde encontrarão aquele pertencimento ao clã? Numa assistente social? Num asilo?
Se a vida não tem sentido, se nós é que lhe atribuímos, então há que se reorganizar as convivências nesse novo mundo de familiazinhas.

Fidelização

Resultado de imagem para imagem escola
A gente vai ficando "véia" de serviço e a clientela dá preferência. Uma de minhas alunas migrou do período da tarde quando a mãe soube que eu estava com 1º ano.
Fui professora da irmã mais velha por dois anos seguidos e a família quis manter a tradição. Espero fazer jus à confiança, pois só o fato da  família me conhecer já deixa a garotinha mais tranquila.
A tempos acontece o recebimento de várias crianças da mesma família (primos, irmãos, sobrinhos)... Ninguém ama aquilo que desconhece, e um vínculo bem feito gera frutos.
Eu tomo muito cuidado com a modulação no tom de voz, a forma de me expressar com a turminha, o grau de entusiasmo exacerbado. Não me ausento, não chego atrasada.
Pecados?
Sim, eu sou meio relapsa com as coisas de artes. Aqueles enfeitinhos, materiais caprichados, lembrancinhas primorosas. Sou casca-grossa no quesito artesanato escolar. 
Fazer o que? Minha sorte é que as aulas de arte nesta idade são corporais - ligada à Educação Física (salva pelo gongo).

Bibelôs

Resultado de imagem para crianças brincando
Hoje foi o primeiro dia das aulas de informática para meus novos miudinhos. Ocorre em sala própria, com professor próprio, do outro lado da escola.
Pode ser assustador para algumas crianças, já sei de antemão. Hoje, uma das meninas "refugou" choramingando - deixei comigo. Alertei o professor e logo mais, duas voltaram.
Uma delas tem fobia de porta fechada e lá, devido ao ar condicionado é necessário. A outra soluçava copiosamente, e dei colo.
Comigo, as três menininhas brincaram e se divertiram. Perderam a informática, porém não perderam a confiança na escola. Estabelecer o "local de querência" requer certo tempo.
Neste começo de ano prefiro dar ênfase ao "cuidar" e não forçar os conteúdos. A turminha começa uma nova fase, e nem todos completaram 6 anos...
Adoro essa idade em que ainda não perderam o encanto do jogo simbólico (faz de conta) e em contrapartida não são tão dependentes.
Procuro alfabetizar sempre levando em conta a função semiótica, criando personagens para as letras do alfabeto, usando brincadeiras e histórias (contadas ou lidas).
Aproveito os "calangos" que moram no forro da sala de aula para criar um elo e prender as crianças a temas diversos.Também tenho como "ferramenta" os vários passarinhos do quintal.
A gente quase vê o cerebrozinho deles se efervescendo dentro do crânio! Aprendem tão rápido...

13.2.16

Monodieta

Resultado de imagem para imagem monodieta
* Texto específico para meus estudos autodidatas.

 O medo é resistência ao desconhecido - busque conhecimento"
Monodieta desintoxica o organismo, pois rejuvenesce o aparelho digestório e principalmente limpa e revitaliza o sistema linfático, cujos metabólitos de determinadas substâncias são drenados e eliminados.
Alivia doenças crônicas ao diminuir células de gordura, placas nas artérias, muco, inflamações, tumores, fungos (candidíase). Traz fluidez a todo o organismo.
Muitos desequilíbrios orgânicos são de origem digestiva, devido a combinações incompatíveis de alimentos, exageros alimentares, excesso de industrializados (hiperpalatabilidade). Toxinas se espalham e atingem órgãos vulneráveis.
Estando o sistema disgestório congestionado, alimentos não são eficazmente digeridos, causando má absorção de nutrientes e seus princípios terapêuticos.
Cada alimento necessita uma enzima específica para digestão e espaços diferentes no sistema digestivo. Também PH diferentes, sucos digestivos diferentes. Enzimas específicas trabalham em PHs diferentes.
Na doença, antes  de pensar em comer para melhorar, o ideal é focar no que deixar de comer!
A prática da monodieta pode ocorrer uma vez por semana. Fica mais fácil naqueles dias em que estamos atarefados, sem tempo para refeições pausadas em família ou longe de casa.
O consumo de um único alimento dissociado dos demais por um dia, traz renovações orgânicas, comportamentais e reflexivas quanto às refeições cotidianas.
Pode ser efetuada com caldos (de carne caseiro, feijão, de cenoura, canja, de baroa, mingau de fubá, etc) com temperos naturais. Pode uma única variedade de fruta, legume ou verdura (refogado é mais digestivo que salada, indicado para o jantar).
É importante manter três refeições de monodieta num intervalo de 8 horas, deixando o organismo repousar nas outras 16. Exemplo: se alimentar às 11 h, 15 h e 19 h  ou  9 h, 13 h, 17h no dia específico para tal.
Necessário tomar muita água e chás de folhas frescas sem adoçar, nos intervalos e no período de 16 h em jejum.
Fundamental refrear o impulso de beliscar qualquer guloseima ou outro produto nesta data de monodieta.
As frutas devem conter menor índice glicêmico: 3 bananas prata (e não nanica); três fatias de mamão formosa (e não papaia), três pedaços de melão (e não melancia), três maçãs verdes (e não vermelhas); três peras, três goiabas.
Os caldos de leguminosas podem incluir um dos quaisquer tipos: grão de bico, ervilha, lentilha, feijão comum, fava... demolhados por 12 h em água com vinagre antes de cozer para minimizar os antinutrientes.
Para males específicos, opta-se por monodietas específicas: abacate ameniza estresse e é cosmético; inhame para infecções e inflamações crônicas; melão combate males genecológicos; caldo de abóbora madura baixa a glicemia.
A prática semanal melhora a percepção sensorial, liberando novos canais de consciência através do descongestionamento da mente, visíveis pela sensação de leveza. O empoderamento também se amplia.
Maaaassss   para que a prática seja eficiente, nos outros 6 dias semanais, o máximo em alimentos  in natura são recomendados, além do estilo de vida saudável, evitando maus pensamentos e preocupações excessivas (carências).

10.2.16

Tem cabimento?

Resultado de imagem para fitness
Essa história de não poder trabalhar na quarta-feira de cinzas durante o período da manhã...
Empresas e comércio funcionam normalmente, com exceção dos bancos e serviço público. Me deu mal com os dois.
Fui ao banco 10 h 30 e levei a cara na porta, pois necessitava do caixa. Nem lembrei desse detalhe da data.
Na escola, tive que trabalhar no período da tarde (reunião), complicando meu outro trabalho aqui  na oficina, apesar de eu comparecer de manhã.
Numa região parada calma em que carnaval nem assoviou pra nós, esse detalhe é até grotesco. 
Se pulei? Aqui no cafundó não tem dessas coisas...
Ontem fui à Cidade de Águas da Prata de madrugadinha (com esse horário de verão, 6 h é madrugada); fui passear gostoso na feira livre, junto ao marido; fomos ao mercado.
Pulei bastante na cozinha guardando a feira, as compras do mercado e fazendo comidinhas, inclusive uma bela fornada de pães.
Fiz pães de abóbora com mandioca e batata-doce. Aproveitei tudo que tinha em casa. O fermento natural já estava pronto de antemão.
Das 7 unidades pequenas, doei 5 : pra mãe dividir com a vizinha, pra cunhada e irmão, pra concunhada, pra minha vizinha e pra nora.
Epa! Agora tenho que ficar tempo sem fornadas, pois já doei o suficiente. O bom é as pessoas sentirem falta, saboreando beeeeem de vez em quando! Estratégia de marketing é importante até em doações.
"Fiotão" foi à praia e os amigos exigiram pão "fitness" da Cri e bolo de chocolate com biomassa. Até se ofereceram para pagar os ingredientes (nem pensar). 
É o preço da "fama", estou aceitando encomendas do tal "pão fitness" para doações futuras! Tem cabimento?

8.2.16

Colesterol faz mal? O elevado ou abaixo da média?

Resultado de imagem para imagem LDL
Ultimamente tem havido tanta controvérsia em torno do colesterol... E os médicos, mesmo assim, continuam "socando estatinas" para baixar colesterol do povão.
Esse foco excessivo no colesterol desfoca o alvo principal que é o triglicérides. Este sim é o maior marcador inflamatório no organismo. E inflamação persistente prediz doenças crônicas diversas. Sem contar que alta de triglicérides fica a um passo da diabetes.
Há suspeitas de que LDL baixo facilite o surgimento do câncer. Pesquisas dissidentes estão em andamento em várias universidades pelo mundo.
As lipoproteínas LDL atuam no sistema imunológico, ligando e inativando micro-organismos e seus derivados tóxicos. 
Micro-organismos não eficazmente combatidos são considerados possíveis causas de diferentes doenças malignas, incluindo câncer.
Então, é difícil compreender como a redução do colesterol LDL através de remédios possa prevenir o câncer.
Inclusive, níveis baixos de colesterol no sangue estão sendo associados com maior risco do desenvolvimento de transtornos depressivos.
E não há provas suficientes que sustentam a crença de que o consumo de gordura saturada aumente o risco de doença cardíaca. Açúcar e alimentos altamente processados é que são os reais vilões.
O ideal é manter uma alimentação natural balanceada e sem excessos, estilo de vida geral saudável e permanecer o mais longe possível de fármacos.
Imagem Google.

Diabetes


***Texto para fins de estudos autodidatas.
Na disfunção denominada resistência insulínica, maiores quantias de insulina são necessárias para produzir a resposta biológica normal.
O organismo não responde apropriadamente a este hormônio, minimizando a eficácia da insulina em reduzir a glicemia. É freqüentemente associada a obesidade, infecções e cetoacidose (sangue doce).
A insulina é responsável por fazer com que a glicose que está na corrente sanguínea entre nas células do nosso corpo e gere energia, em condições normais.
Nessa disfunção, duas condições ocorrem: o açúcar no sangue vai aumentando e as células sofrem com a falta de energia. 
Evitando que as células parem de funcionar, o organismo passa a usar os estoques de gordura para gerar energia. Nesse processo onde o corpo usa a gordura como energia, formam-se as cetonas.
A resistência insulínica define-se pela resposta metabólica diminuída dos tecidos orgânicos à insulina: músculo, fígado e tecido adiposo, que leva à hiperinsulinemia compensatória. 
Em decorrência de menor captação de glicose por esses tecidos, o pâncreas passa a produzir e liberar mais e mais insulina, tentando  manter níveis glicêmicos normais, aumentando-se então a insulina circulante.
As refeições do diabético devem ser planejadas com o absoluto cuidado, incorporando alimentos metabolizadores, promotores, redutores (antioxidantes) e protetores. Excluir carboidratos de alta glicemia (açúcares e amidos) é o mote para diabéticos.
Alimentos com glúten e outros carboidratos refinados aumentam a glicemia, por possuir índice glicêmico alto, o que acarreta alto índice insulínico (aumentando a produção insulínica).
Produtos à base de determinados carbos são viciantes e com baixo índice de saciedade: Logo sentirá mais fome, pois eles não nutrem devidamente, nem saciam. 
Alimentos metabolizadores de açúcar evitam o desencadeamento de reações arriscadas, pois quando se eleva rapidamente a glicemia, vai-se destruindo paulatinamente todo o organismo.
Fibras (frutas de baixo teor glicêmico, legumes e verduras), proteinas, gorduras boas, temperos naturais, feijões, oleaginosas devem compor todas a refeições, evitando picos de insulina. 
As proteínas, gorduras e hortaliças são bons promotores nutricionais de sensibilidade insulínica, conquanto o caminho mais efetivo abrange a diminuição geral da ingesta calórica (alimentos leves) combinada a exercícios físicos moderados diários e suplementação com magnésio. A diminuição do peso corporal é fundamental.
Níveis excessivos de açúcar no sangue criam extremo estresse oxidativo, esse açúcar transforma-se em moléculas reativas, que danificam aos poucos todo o organismo. 
Alimentos redutores ou antioxidantes conseguem baixar o stress oxidativo, criando metabólitos reativos de açúcar. Tomar um limão espremido em água no meio da tarde é de grande ajuda, assim como água de canela com cúrcuma ou gengibre.
A glicação é a complicação diabética onde o açúcar no sangue alcança um nível causador de danos. Neste processo, as moléculas de açúcar reagem como proteínas disfuncionais, levando a derrames, má circulação, ataques cardíacos e até cegueira. Proteinas vegetais e animais magras, além das pimentas, são potenciais protetores da glicação.
Imagem Net.

Trabalho e estágio

Resultado de imagem para volta às aulas
A aulas se iniciaram, foram três dias para conhecer a turminha. Nessa semana de carnaval há outra parada para planejamento e no dia 15 estaremos com carga total.
Das 25 criancinhas que constam de minha lista, apenas 16 frequentaram nesses três dias. É um período bom para a adaptação delas, ameniza a ansiedade e estabelece o "local de querência" num prédio muito maior do que elas estudavam antes.
Um encanto as 16 que conheci; nenhuma chorou, fizemos brincadeiras e cantigas de interação, bailinho de carnaval no recreio da sexta-feira. Várias vieram fantasiadas, muito fofas!
Espero não haver nenhum caso de TDO; de resto a gente dá conta.

Recebi um e-mail de fora, solicitando informações sobre trabalho e estágio:
Aqui no meu canto do Brasil, os estágios costumam ser de 6 horas corridas (30 horas semanais) com 15 min. de lanche e certa ociosidade (no caso da escola onde trabalho). 
Os alunos estudam à noite em escolas particulares, na maioria dos casos: das 19 h às 22 h 30. Os que atuam lá na escola onde trabalho, fazem pedagogia, psicologia, ed. física e afins. A remuneração é de pouco mais da metade do salário mínimo.
A universidade pública funciona pela manhã (geralmente a partir das 7 h, pois sempre é dia claro nesse horário) e algumas tardes semanais. Temos um curso particular de veterinária também nesses moldes.
A carga horária básica para trabalho é de 40 h no serviço público e 44 h em empresas e comércio em geral ( + horas extras esporádicas). 
Os feriados são de apenas um dia, nunca em blocos maiores. Hoje, por exemplo, muitas empresas emendam porque pagam horas com antecedência. No serviço público é ponto facultativo (na verdade, nem amanhã é feriado oficial, entretanto já convencionou-se).
No caso do professor, há mais maleabilidade. Se ele trabalha no fundamental II ou acima - matemática, português, etc, ganha por aula, podendo pegar no mínimo uma carga de 20 h semanais.
Eu tenho uma carga fixa de 30 horas: 25 de manhã, incluindo meia hora de recreio para organizar materiais e meia hora ao final para entrega de alunos e arrumação do armário. Também tenho 50 minutos semanais para organização de materiais, enquanto a turma está na informática. 
Toda segunda à noite temos reunião de 2 horas e somos remunerados com mais 3 h semanais para preparação da semana de aulas subsequente, em casa. 
Com isso, levo pouca papelada extra para casa, com exceção dos 4 finais de trimestre. O fato de trabalhar sempre com alfabetização facilita, pois tenho muito material já pronto.
O professor também tem a vantagem de dois recessos de aproximadamente 15 dias em dezembro e julho, além das férias de janeiro. Escolas particulares nem sempre fornecem recessos, fazendo contratos anuais de fevereiro a novembro.
É assim que concilio escola, casa, descanso/lazer e o trabalho aqui na oficina.