13.7.17

Você condena; eu absolvo

A escritora especializada em gordura saturada Nina Teicholz e o cardiologista Eric Thorn, MD lançam o desafio contra o terrorismo da AHA em relação à gordura saturada.
A "American Heart Association" (AHA) incriminou novamente a gordura saturada sem provas. Ontem o renomado MEDSCAP - notícias médicas, lançou o texto da Nina e Eric, explicando o embaraçoso engodo.
O original está aqui. Caso não abra, procurar por "Saturated Fats and CVD: AHA Convicts, We Say Acquit".
A parcialidade por motivos financeiros (rabo preso com a indústria alimentícia) de uma entidade "de fachada" e sua teimosia em mudar de ideia, leva a esses ridículos. 
Escolher alguns estudos antigos (da década de 60 e 70) "a dedo" e descartar tantos outros mais modernos, apenas para "poder bater o pé" leva a esse grande e feio "tiro no pé". A entidade AHA fica desenterrando os mesmos estudos antigos - "vai que cola"...
Se os óleos industriais fossem melhores que a gordura natural saturada, por que as doenças cardiovasculares apenas aumentam na população que os consomem? 
Se não há um ensaio clínico randômico condenando a gordura saturada, não se pode estabelecer causalidade, apenas alguma fraca correlação. 
Obviamente, se algum dia a ciência realmente provar que gordura saturada natural é pior que óleos industriais - mata mais, então aceita-se tais evidências. Por ora, ela é no mínimo neutra em relação à saúde, ao contrário dos substitutos industriais - nitidamente prejudiciais.
Vale muito a pena a leitura do original "Saturated Fats and CVD: AHA Convicts, We Say Acquit".

Imagem Google

Nenhum comentário: