29.10.17

Sincronização Circadiana

Resultado de imagem para imagem ciclo circadiano
Ao potencializar a saúde geral é importante respeitar o ciclo dia / noite. Ter uma reparadora noite de sono com duração e intensidade satisfatórios: dormir cedo, acordar cedo.
Não existe perda de peso e ganho de massa eficientes sem adequada noite de sono. Rituais noturnos, como chás relaxantes e preparação do quarto de dormir (sem focos de luz), são adjuvantes.
A luz (ciclo claro/escuro) é o estímulo temporizador principal dos ritmos circadianos, nos sincronizando ao período diário de 24 horas.
Dias chuvosos e o período invernoso são propícios a um repouso mais efetivo e devem ser utilizados a nosso favor, pois ritmos biológicos manifestam-se sincronizados aos ciclos ambientais das estações.
A influência circadiana na fisiologia humana envolve além do ciclo sono-vigília, comportamento alimentar, metabolismo, atividade fisiológica e endócrina.
Comer enquanto há luz solar é uma dica antiga que funciona na sincronização circadiana - os chamados relógios biológicos. 
Refeições noturnas desregulam a modulação hormonal e atrapalham o "orquestramento". Importante evitar consumir carboidratos de alto índice glicêmico e grandes quantidades de proteínas próximas ao horário de dormir.
A concentração de cortisol sérico apresenta pico nas primeiras horas da manhã e decai ao longo do dia, para que a melanina passe a atuar após o crepúsculo. 
A nível celular, os ritmos circadianos são controlados por genes-relógio (seus descobridores receberam Prêmio Nobel de medicina), os quais influenciam nossas funções metabólicas. 
O relógio biológico está acoplado às células sensoriais que detectam variações ambientais.
Toda a expressão gênica é dependente de genes do relógio circadiano; basta uma falha na sincronização circadiana, como algumas noites de sono ruim para os gatilhos acontecerem: 
Queda de energia e produtividade, acúmulo de gordura abdominal, perda de massa muscular, alterações hormonais, distúrbios comportamentais, estímulos inflamatórios.
Uma pequena fonte artificial jorrando água no canto do quarto, pode ajudar nos casos mais severos. O som de chuvisqueiro está impregnado em nosso DNA e traz relaxamento.
Imagem Net

26.10.17

Leite vegetal de banana

Resultado de imagem para imagem leite de banana
Uma alternativa acessível e rica ao complicado leite bovino.
Pode-se usar qualquer banana, e qualquer quantia.
Se a banana estiver muito madura, acrescenta-se cacau em pó 100%, abacate ou meia folha de couve, para amenizar a doçura.
Pode-se congelar a banana em rodelas ou liquidificar com cubos de gelo.
A consistência mais rala ou espessa é regulada pela quantidade de água ou gelo.
Nunca vai açúcar ou adoçante.
Sempre vai uma pitadinha de sal (para realçar o sabor), gotas de limão a gosto e pitada de canela (ao bater ou sobre o copo, na hora de tomar).
Pode-se acrescentar outras frutas que combinam com leite, evitando as muito doces: morango, nacos de coco, goiaba, pêssego, maçã, pera... 
E até hortelã, folhas de erva-doce ou erva melissa!
Oleaginosas e amendoim torrado em casa também enriquecem a receita.
Melhor tomar na hora ou no máximo em 24 horas.
Imagem Net

5.10.17

Café da manhã / desjejum

Imagem relacionada

O café da manhã / desjejum é a refeição mais importante do dia.
"Desjejum de rei, almoço de príncipe e jantar de mendigo". "De manhã é ouro, meio-dia é prata e à noite te mata".
A primeira refeição deve ser rica, todavia não uma mesa da forma tradicional. Nem pelos motivos tradicionais.
O café / desjejum não necessita ocorrer logo ao acordar. Pelo contrário, quanto mais demora, mais se queima a pança armazenada para este fim.
O "hálito de corrimão" que temos ao acordar, indica que estamos em estado de cetose nutricional leve. Estamos queimando corpos cetônicos, que são altamente anti inflamatórios. O hálito, aliás, vem dos pulmões.
O desjejum não deve ser repleto de carboidratos refinados (açúcares e farináceos), para não acordar a insulina, e consequentemente, não acordar a fome
Notou a importância estratégica do café da manhã / desjejum? Ele regula (ou desregula) toda a nutrição do resto de nosso dia.
Proteína e gordura natural na primeira refeição do dia, ocorra ela a que horas for, trará saciedade para que possamos comer menos vezes ao dia e menores porções.
Vegetais crus ou cozidos, café preto ou chá, ovos de toda forma, abacate, coco em nacos,  azeitonas, sementes (chia, girassol, abóbora e gergelim), kefir, queijos curados... Até carnes podem compor esta primeira refeição. Por que não?
Eu mesma costumo tomar café puro de madrugada, quando acordo, e só fazer o desjejum ao meio-dia com sopa de vegetais baixo amido e carne.
Por vezes, num dia tumultuado, meu café da manhã só ocorre às 17 h 30, a única refeição do dia, com alimentos naturais variados.
Não há indícios científicos (ensaios clínicos sorteados e controlados) aprovando comer a cada 3 horas. Não há!
A individualidade bioquímica / memória metabólica é treinável, moldável para cada necessidade particular. "Digas o desjejum que tomou e direi o quanto engordarás (ou emagrecerás)"!
Estudos em animais devem ser analisados com cautela, pois folhas escuras nos emagrecem e engordam os hipopótamos. Gordura natural nos é benéfica e prejudica roedores.