30.11.13

Saindo de Minas

Ainda na pousada, um integrante da equipe pediu café e correu acrescentar leite cru, direto da vaca.
Brazópolis tem muitos bananais, veja atrás do retiro.
 Minha nora segura a amora, daquela com a qual eu fui criada. Esta fruta silvestre adora montanhas frescas.
 Saindo da pousada sobre a ponte, ultrapassando ciclistas. Iremos romper a montanha para alcançar o estado de São Paulo novamente. Vai ser bruto para as bicicletas...
 Mais água cristalina nascida por perto. Não é à toa que a Mantiqueira é a "serra que chora".
 A subida da estrada está boa porque a dias não chove... contudo é aqui que a outra equipe de jipeiros encravará na volta, após chover na tarde de domingo.
 Gado, bananas, vilarejo encravado num vale, e muitas montanhas. Eu fiquei completamente encantada com aquele vilarejo belo.
 Os peregrinos que seguem a pé, devem romper tudo isto, inclusive com gado solto (e chifrudo).
 Pico rochoso magnífico, por detrás da pousada "Dona Inês"! Na próxima, quero dormir aqui para curtir a vista. Fones: (35) 9905-9051 / 8421-4495 (peguei um cartão).
 E vamos logo que já é tarde, após darmos alimentos aos ciclistas... todavia eles levam carro de apoio; até grupos a pé levam seus veículos para emergências e para conforto.
Entraremos no município de Campos do Jordão agora...

8 comentários:

  1. Após uma viagem assim, só podes estar revigorada, tri bem!! beijos,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Chiquinha!
      Final de ano letivo requer estes passeios, pois as crianças estão "elétricas"!

      Beijocas.

      Excluir
  2. Salaam, Cristina!

    quanta natureza linda! Benza Deus = Mashallah!

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Denise!
      É verdade, como dizemos aqui no interior: "Benza Deus"!

      Outros beijos a ti.

      Excluir
  3. Que belo passeio vocês estão fazendo!
    Suas fotos estão ótimas e dá pra gente visualizar direitinho esta beleza de interior do país. Que montanhas maravilhosas, quanto verde nós temos! adorei!
    beijão carioca e ótima semaninha.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alfazema!
      O "Caminho da Fé" esteve o tempo todo limpinho, sem entulhos, sem perigo.
      Um passeio barato, tranquilo e desestressante.

      Abreijos e semana serena.

      Excluir
  4. Cris,
    amei o apelido da Mantiqueira, não sabia, agora vou usar e abusar.
    Cada trecho tem suas belezas, suas curiosidades...nossa natureza é mesmo uma dádiva.Gosto demais destas paisagens.
    Passeei em tuas fotos:)
    Bjos e boa semana.
    Calu

    ResponderExcluir
  5. Ótima sexta-feira, Calu!

    Esta região era vastamente povoada por indígenas... me lembro que na infância encontrei cacos de cerâmica e perguntei à minha avó o que seria. Ela respondeu ser "panela de índio" (pena que não guardei).
    Foram eles que denominaram o maciço. Em Tupi Guarani "amana " quer dizer água; "tiquera" é gotejamento, chuva.
    A enorme quantidade de cachoeiras, regatos que descem pelas encostas rochosas, brilhando de longe com a luz solar, devem ter lhes inspirado.

    Outro beijão procê.

    ResponderExcluir

Desativado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.