6.9.19

Tensão Arterial

blood_pressure_Low
fonte da imagem

É a pressão exercida pelo sangue contra a parede das artérias. O sistema circulatório encontra-se acima da pressão atmosférica; a diferença de pressões é responsável por manter as artérias e demais vasos não colapsados. 
Em uma pessoa saudável, o valor da pressão pode variar continuamente, dependendo do stress, a emotividade, estado de saúde ou se está fazendo atividade física.
Quando o coração bombeia sangue na aorta mediante contração do ventrículo esquerdo, a válvula mitrial está fechada e a aórtica, aberta.
Como esta fase do ciclo cardíaco se chama sístole, a pressão calculada é a sistólica.
Antes do próximo batimento cardíaco, com a válvula aórtica fechada e a mitral aberta, o ventrículo esquerdo está em relaxamento e recebe sangue das aurículas. 
Neste momento, a pressão arterial nas artérias é baixa. Este período do ciclo cardíaco se chama diástole; então, pressão arterial diastólica.

4.9.19

Um bife é igual a ...


Fonte

Um simples bife de meia libra ( 226g) corresponde a tudo isso:

7,5 ovos, para equiparar a proteína e a vitamina D.

1 maço grande de espinafre e 1 limão, para equiparar o ferro.

1 abacate (ou 3 bananas), para equiparar o potássio.

Um punhado de castanhas do pará, para suprir o selênio.

1 kg de camarão, para suprir o zinco.

Segundo Dr. Blake F Donaldson, 3 desses por dia nutrem adequadamente um adulto. 

1.9.19

O álcool é metabolizado antes


Fonte da imagem.   (compartilhe a preciosa informação)
1. Álcool;
2. Carboidratos dos alimentos (amidos e açúcares);
3. Carbos armazenados: glicogênio no fígado e no músculo;
4. Gordura da comida;
5. Gordura corporal;
6. Proteína de alimentos;
7. Proteína armazenada (nos músculos, massa óssea, órgãos- excesso de pele).

O corpo consome os combustíveis em ordem de importância: os mais tóxicos primeiro e os mais nobres como reserva.
Certos tecidos e órgãos do corpo usam logo a glicose, por ela ser facilmente acessível (e não como um "combustível favorito"). 
O corpo logo se desfaz dela por ser danosa. Daí o equívoco em se pensar que a glicose é o combustível mais saudável.
O álcool é metabolizado de imediato, mesmo havendo outras fontes de combustível no corpo. 
Desesperado, ele se livra dessa toxina. A rosácea (vermelhidão na pele) é o organismo usando todos os meios possíveis para expulsar o veneno, inclusive através dos poros.
Livramo-nos do álcool para não deixá-lo circulando no sangue e causar danos aos órgãos. 
O mesmo acontece com a glicose. O alto nível de açúcar no sangue é tóxico; será imediatamente usado como combustível "meia-boca" ou armazenado como gordura corporal. 
Vítimas em campos de concentração da segunda guerra, não tinham excesso de pele, apesar da perda rápida de peso.
Jejuavam forçosamente, atingindo o nível 7 do consumo de energia: degradar a preciosa proteína armazenada, porque não sobrara mais nada.
É difícil emagrecer justamente porque a gordura corporal só é metabolizada ("sugada" pelo corpo) se não ingerirmos álcool e carboidratos.
Após digerir e degradar a gordura natural de uma refeição proteica, a perda de peso é acionada (item posicionado em quinto lugar).

Documentário "A pílula mágica" sobre Keto diet



Há legendas em português (assistir no computador). Compartilhe o máximo possível, pois a Big Pharma e Big Food ñ permitirão acesso em TV aberta.

30.8.19

Os perigos dos vegetais

O paradoxo dos vegetais: Os perigos ocultos em alimentos "saudáveis" que causam doenças e ganho de peso por [Gundry, Steven R.]


Antinutrientes são compostos antimetabólitos ou antifisiológicos presentes em vegetais; surgiram como forma de defesa da planta. 
Agem interferindo na absorção de nutrientes e minerais, diminuindo o valor nutricional dos mesmos, pois a biodisponibilidade desses nutrientes é reduzida.
Em "O paradoxo dos vegetais", o cardiologista e cirurgião Dr. Steven Gundry nos apresenta a lectina — uma proteína encontrada nas plantas que, uma vez ingerida, pode levar nosso corpo a entrar em guerra consigo mesmo, causando mal-estar, ganho de peso, reações alérgicas e até doenças auto-imunes. 
Muitos alimentos causam desconforto digestivo e inflamação. Glúten e lactose têm sido apontados como prejudiciais, para não falar no grande vilão, o açúcar. 
A família das solanáceas compõe a batata inglesa, a batata-doce, tomate, pimentão e pimentas, berinjela e jiló, jurubeba e até goji berry. A solanina é altamente inflamatória para pessoas suscetíveis ou debilitadas.
Há também os goitrogênicos, produtos ricos em fitatos, oxalatos, polifenois, saponinas e outros.
Neste livro, Steven Gundry mostra como evitar esse mal, ensinando quais são os alimentos e preparos ideais para nutrir o corpo corretamente e de forma prazerosa, garantindo saúde e longevidade.
A cucurbitacina faz a melancia e pepino indigestos, faz o melão  (meio verde) arranhar a garganta, incrua o chuchu na panela. A abóbora, também da família das cucurbitáceas, é mais domesticada.

29.8.19

Boi vegano


” Nosso método principal para superar a baixa capacidade de digerir as plantas é terceirizar o trabalho. ”

 Dr. John J. Ratey MD
Spark: The Revolutionary New Science of Exercise and the Brain
Para quem terceirizamos? Aos animais que ingerimos.
Portanto, a qualidade da carne requer sobretudo bem estar animal, e os onívoros devem lutar nessa frente mais que os veganos.

Bois são herbívoros para estarem a pasto, não confinados a comer grãos. O mesmo se aplica a qualquer criação de corte... 
A finalização em confinamento, como acontece com a maioria do gado de corte brasileiro, seria o máximo tolerável.

"Somos humanos porque comemos carne".

Dr. Michael R. Eades MD, autor do livro 
Resultado de imagem para site Michael R. Eades MD

17.7.19

Cetose e guerreiros letais

Resultado de imagem para keto plate
Ração cetogênica pode ser a chave para resiliência militar nas futuras guerras americanas.
Mas quanto controle as forças armadas podem e devem exercer sobre os corpos físicos dos recrutas que compõem suas fileiras?
Pesquisadores militares se concentram em como a nutrição e certas drogas ( tipo cetonas exógenas) podem melhorar o desempenho em batalha.
Autoridades do Pentágono afirmam: pesquisas mostram que corpos humanos em cetose podem ficar submersos por períodos mais longos.
Um efeito da cetose é mudar a maneira como o corpo lida com privação de oxigênio, para ficar submerso em maiores profundidades por períodos mais longos e não entrar em convulsões.
"Sabemos estatisticamente que cetose aumenta a capacidade de sustentar o oxigênio", diz a diretora de ciência e tecnologia Lisa Sanders.
Indústrias especializadas na ligação entre dieta e desempenho estão ansiosas por ciência de ponta para otimizar o corpo humano enquanto preserva elementos básicos de escolha e individualidade. 
O programa Panacea, da Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa, visa descobrir e produzir “drogas multitarefas que podem modular sistemas fisiológicos inteiros com efeito sinérgico”, em vez de tratamentos com drogas que visam proteínas individuais no corpo.
Elas permitiriam às tropas, funcionar eficazmente sob condições extremas ou se recuperar rápido e completamente após estresse ou lesões.
Jeff Volek, da Universidade de Washington, comandou um estudo na Universidade Estadual de Ohio em 2019 com 29 pessoas.
15 dos participantes fizeram a dieta cetogênica e foram capazes de "manter a cetose por 12 semanas", comendo de 30 a 50 gramas de carboidratos por dia.
Perderam uma média de 17 quilos e 5% de sua gordura corporal, enquanto o grupo que seguiu dieta pesada em carboidratos experimentaram poucas mudanças corporais.
Aqui  sobre os guerreiros mongois comedores de proteína.

12.7.19

Raios cósmicos e o clima da Terra

Resultado de imagem para imagem aurora boreal
A aurora boreal é a materialização de raios cósmicos
FONTE
Eis um resumo do que foi divulgado na revista Science Daily:
Cientistas finlandeses da Universidade de Turku e japoneses da Universidade de Kobe, descobrem que "a mudança climática provocada pelo homem não existe na prática"!
Novas evidências sugerem que partículas (não são raios) de alta energia do espaço conhecidas como raios cósmicos galáticos afetam com maior ênfase o clima da Terra, aumentando a cobertura de nuvens, num " efeito guarda-chuva ": uma ocorrência inteiramente natural.
Esse novo estudo científico derruba suposições fundamentais subjacentes à polêmica legislação climática.
Em que grau a 'mudança climática' é impulsionada por fenômenos naturais versus questões humanas medidas como pegada de carbono?
Cientistas na Finlândia não encontraram "praticamente nenhuma mudança climática antropogênica " após uma série de estudos.
“Durante os últimos cem anos, a temperatura aumentou cerca de 0,1 ° C devido ao dióxido de carbono. A contribuição humana foi de cerca de 0,01 ° C ”, afirmam os pesquisadores finlandeses em um dentre uma série de artigos.
Os modelos climáticos atuais que impulsionam o lado político do debate, não incorporam essa variável crucial, devido à insuficiente compreensão física.
Os cientistas finlandeses descobriram que a baixa cobertura de nuvens "praticamente" controla a temperatura global, mas que "apenas uma pequena parte" da concentração de dióxido de carbono é antropogênica (causada pela atividade humana).
Mais fontes e fontes relacionadas.
Raios cósmicos

8.7.19

Limiar de Leucina e o órgão da longevidade

Resultado de imagem para alimentos ricos em leucina
FONTE
FONTE
FONTE
A leucina é um aminoácido de cadeia ramificada encontrado em proteínas. É considerada um aminoácido essencial e, portanto, deve compor a dieta para ser beneficiada, ela não é sintetizada no corpo. 
É a leucina que estimula o crescimento muscular, portanto bem conhecida no meio fitness. Abundante em claras de ovos, proteína animal e fontes de proteína vegetal, como leguminosas e sementes. 
Fornece aos músculos os nutrientes e ativa as vias de crescimento necessárias para sintetizar. Especificamente, sua capacidade de estimular a síntese de músculos esqueléticos é dez vezes melhor do que qualquer um dos outros BCAAs.
A saúde e o crescimento dos músculos esqueléticos são importantes para a longevidade. Preparar-se para os processos de envelhecimento requer acumular massa muscular magra.
Com a idade, instala-se a sarcopenia (perda de músculos), seguida da dinapenia (perda de força) e osteopenia (perda de massa óssea). Aumentar a ingesta de proteína de alto valor biológico, e praticar musculação, inibem esse processo de envelhecimento.
O músculo é nosso maior órgão, compondo 45% da nossa massa corporal, e o órgão mais metabolicamente ativo. É responsável por 80% da captação de glicose do sangue. Quanto mais bem treinado estiver, melhor equipado o corpo estará para limpar o açúcar da corrente sanguínea.
Adicionar leucina a qualquer dieta permitirá que os músculos cresçam e prosperem. A quantidade de leucina consumida é importante para o bem-estar do corpo inteiro.
De fato, estudos mostraram que a adição de leucina nas dietas de pessoas que ingeriam refeições de baixo teor proteico, sobretudo idosos, ajudou a aumentar os ganhos musculares esqueléticos. 
Quando não há leucina suficiente no corpo, a via de construção muscular mTOR é desativada, o que torna extremamente importante atingir o limiar diário de leucina para que os músculos cresçam.
Devemos construir músculos, focar no metabolismo e equilíbrio hormonal, otimizar a composição corporal, em vez de dar tanta atenção à massa gorda. O músculo é um órgão endócrino que ajuda a reduzir a inflamação sistêmica.
A quantia de leucina contida em uma proteína necessária para atingir esse limiar, de acordo com pesquisas, é de 26 a 41% de leucina, ou 3,2 a 4,4 g. Para referência, um bife de 135 gramas fornece a quantidade de leucina, assim como 5 ovos grandes.
A Dra. Gabrielle Lyon é especialista em "medicina centrada no músculo" (e no consumo de proteína).

3.7.19

Jejum Seco

Resultado de imagem para imagem jejum seco
Esse jejum extremo é praticado terapeuticamente pelo médico russo Sergei Filonov. Sua tese é que age no sistema imunológico como uma poderosa pressão seletiva, permitindo às células fortes sobreviverem enquanto as fracas e perigosas morrem "de sede".
A prática supostamente acelera a perda de gordura em relação aos jejuns líquidos: A "água metabólica" estocada com a gordura corporal é usada na falta da ingesta.
100 gramas de gordura queimada produz 110 gramas de água (Isso explica a recuperação de animais gravemente feridos na natureza).
Jejum seco consta da Bíblia: Jesus jejuou por 40 dias (talvez nalgum mosteiro do deserto) totalmente seco. O jejum de Yom Kippur é um jejum seco de 25 horas, que tem sido observado anualmente pelos judeus por milênios.
No Ramadã, o jejum também é seco, mas apenas enquanto há sol. Temos muitos estudos sobre o jejum seco do Ramadã, de cerca de 15 horas: Reduz gordura abdominal, glicemia, níveis de insulina e marcadores inflamatórios, melhora o perfil lipídico.
Não é recomendado a prática do jejum seco sem acompanhamento médico.
*Eu fiz 23 horas de jejum seco para compor este texto e senti uma leve cistite nos três dias seguintes (fiquei apreensiva, nunca tive isso). 
Durante o ato, no entanto, foi bem mais fácil manter o jejum, pois pensei mais na água que em comida. A sede sobrepõe-se à fome (somente bochechei um gole de café pela manhã e cuspi-o).

FONTE PRINCIPAL