30.9.15

Até salsinha contém carboidrato...

... todavia, um carbo inteligente (complexo).
Resultado de imagem para imagem prato low carb
Estou por aqui nas andanças para esmiuçar os tais carboidratos, devido à alta taxa de glicemia do Par. Cada vez mais chego à conclusão de que eles estão presentes, em maior ou menor graus, em quase todo prato.
A salsinha que usamos como tempero e no suco verde, também não escapa: Possui cerda de 6 % de carboidrato. Então não há perigo de estarmos nos privando dessa fonte de energia que não deixa de ser importante para o funcionamento normal do organismo.
Usando ervas, temperos, frutas, verduras, legumes, feijões, tubérculos: Mandioca, batata-doce, cenoura, beterraba, baroa, yacon, inhame, cará, taro, abóbora madura, araruta, bardana, etc, não necessitaremos tanto dos malconceituados carboidratos densos (arroz branco, trigo refinado, batata inglesa).
Com eles, ficamos recheados dessa fonte de energia e também suprimos as necessidades de vitaminas e sais minerais, se complementarmos a refeição com uma proteína animal, que traz consigo a gordura necessária para absorção das vitaminas lipossolúveis.
As cinco vertentes alimentares estarão contempladas: Carboidratos - energia (fibra entra aqui); vitaminas - anticorpos; sais minerais - metabolismo e tecidos orgânicos ; proteínas - reparação do organismo; gorduras - "posto de combustível".
Reduzindo-se um combustível - carboidrato denso, aumenta-se outro combustível - gordura natural, e a saciedade se fará sem queda glicêmica. Como se fosse um carro flex. Proteína magra em excesso libera amônia (tóxico).
O consumo de eletrólitos - sal (grosso), potássio (vegetais) e magnésio (sal amargo), também se fará mais presente. O milenar e nutritivo caldo de ossos caseiro é rico em eletrólitos.
Imagem Google.