24.2.16

Pai e Filho


O desjejum à esquerda é do filho; da direita é do pai. Banana com goiaba branca (sem sementes), porém a cobertura de aveia é para o filho; para o pai é gergelim com girassol. A banana para o filho é nanica; para o pai é prata (menos carb).
Pai come abacate; filho, meu bolo de chocolate com biomassa. Pai come low carb; filho "morre" sem um fast food no fim de semana.
Pai "morre" pela cerveja; filho ama leite e sucos naturais. Pai topa qualquer carne exótica, miúdos - usa de guloseima; filho vai de peito de frango.
Pai sempre comeu feito avestruz - rápido e de um tudo (salgado). Filho não quer isto, torce o nariz prá aquilo, pega de pouco
Pai não gosta de doce; filho ama! Bonitinho ele comendo rapadura... entretanto ainda não aderiu ao chocolate amargo.
Pai adora mecânica - possui uma oficina de usinagem; filho adora mecânica - é engenheiro mecânico / processos de produção.
Pai adora caminhonete; filho adora caminhonete - a do pai. Pai ama voltinhas de moto, filho evita moto, prefere seu carro com ar. Ambos adoram documentários sobre carros.
Pai nunca se olha no espelho - veste qualquer trapo se deixarmos à mostra. Filho pavão não sai da frente do espelho, ama ternos, roupa fitness, perfume.
Pai era mais apegado à mãe ( que o deixou na adolescência - faleceu) e não fica dentro de casa um dia sequer. Filho é mais apegado ao pai e consegue passar vários dias sem sair do seu quartinho - local de prazer.
Pai é muuuuito emotivo (ninguém desconfia); filho é mais matemático, acima da média em lógica. Pai é quietão, "curto e grosso". Filho é "curto e grosso" com uma eloquência absurda (jamais dispute uma retórica com ele).
Pai é muito econômico - se pedir 20, ele oferece 10, acaba dando 5 e manda trazer 2 de troco. Filho é gastador - com a economia do pai (e muquirana econômico com suas próprias posses).
Pai se chama Claudino  - em homenagem ao avô. Filho se chama Cláudio - pai quis homenagear-se.